Bruno Farias rebate nota da PMJP e afirma que nomeação de Lucélio infringe, sim, a Lei antinepotismo

“A emenda saiu pior que o soneto”. Foi assim que o vereador Bruno Farias (PPS) avaliou a nota divulgada pela Prefeitura Municipal de João Pessoa, negando a prática de nepotismo na nomeação, para o cargo de Secretário Chefe de Gabinete da PMJP, de Lucélio Cartaxo, irmão gêmeo do prefeito Luciano Cartaxo.

A nota diz que o caso de Lucélio não se enquadra na Lei Nº 13.332, de 29 de dezembro de 2016 (de iniciativa do próprio prefeito), que proíbe a contratação e o exercício de cargo em comissão ou de função gratificada por cônjuge, companheiro ou parente, em linha reta ou colateral, até o terceiro grau, do Prefeito, Vice-Prefeito, dos Secretários Municipais e dirigentes de autarquias.

“Ora, o cargo de Secretário Chefe do Governo é um cargo em comissão, então se enquadra, sim, na Lei Municipal que o próprio prefeito apresentou e sancionou com pompas e circunstâncias em 2016, querendo posar de gestor moderno e austero”, observou Bruno.

A nota traz ainda que Lucélio “possui evidente qualificação técnica e idoneidade moral para o desempenho do cargo”, o que, para o vereador Bruno não retrata bem a verdade. “Quanto à idoneidade moral, não há nada que manche a reputação de Lucélio. Já quanto à qualificação técnica, o que mais existe são exemplos de incapacidade e total falta de preparo, desde a sua pífia e sôfrega passagem pela CBTU”, disse.

“Não bastasse ter dividido o ventre com o próprio Lucélio, o prefeito Luciano parece querer dividir também a cadeira da Prefeitura Municipal com seu maninho querido”, finalizou Bruno.

Ascom

2 Comentário On Bruno Farias rebate nota da PMJP e afirma que nomeação de Lucélio infringe, sim, a Lei antinepotismo

  • É O PROGRAMA APRENDIZ DO PREFEITO CARTAXO ÀS CUSTAS DO CONTRIBUINTE?
    ENTÃO SUGIRO MANDAR A FATURA PARA SOUSA.

  • Quantas pessoas prestadores de serviços que cumpria expedientes e trabalhavam e que foram obrigadas a votar no edil, e ele sem a menor contemplação as botou pra fora para barganhar com os vereadores em busca de apoio, a moeda de troca foram essas pessoas substituídas com o dedo dos brilhantes vereadores. Mas o mano e os amigos tem que usufruir das benesses para residirem nos melhores condomínios,trocar os carros deles e das famílias,e viajarem pelo mundo tudo pago com o dinheiro do povo.mas essa turma acha que tudo é eterno,mas felizmente aqui abaixo da linha do equador tudo é efêmero.

Deixe uma resposta:

Seu endereço de e-mail não será mostrado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Sliding Sidebar

Sobre Tião Lucena

Sobre Tião Lucena

Tião Lucena, nascido e criado no Sertão, é jornalista desde 1975, tendo começado em A União como repórter e trabalhado em O Norte, no Correio da Paraíba, no Jornal O Momento e no jornal de Agá.

Social Profiles

Mais comentadas