Já está na praça a segunda edição do livro “Prescrição Penal”, do jurista e meu amigo do peito Alfredo Gomes de Sá Neto. A obra é prefaciada pelo professor Alexandre Belo. Uma beleza e uma necessidade para os profissionais do Direito que militam nos foros criminais daqui e de alhures.

**

Amigos, pasmem: Dez dos 13 senadores que vão sabatinar Alexandre de Morais, futuro ministro do Supremo Tribunal Federal,são investigados como envolvidos na Lava Jato.

**

Será uma sabatina ou uma troca de favores?

**

Conheça os santinhos:Jader Barbalho (PMDB-PA) - é alvo de três inquéritos na Lava Jato; Edison Lobão (PMDB-MA) - é alvo de dois inquéritos; Valdir Raupp (PMDB-RO) - é alvo de quatro inquéritos e de uma denúncia; Benedito de Lira (PP-AL) - é alvo de denúncia; Lindbergh Farias (PT-RJ) - a Procuradoria-Geral da República pediu ao STF, no dia 25 de janeiro de 2017, o arquivamento de inquérito sobre o petista.Romero Jucá (PMDB-RR) - é alvo de dois inquéritos;Renan Calheiros (PMDB-AL) - é alvo de oito inquéritos; Fernando Collor (PTC-AL) - é alvo de seis inquéritos e de uma denúncia; Gleisi Hoffmann (PT-PR) - alvo de um inquérito, a senadora já é ré em ação penal em andamento no STF; Humberto Costa (PT-PE) - em agosto de 2016, a Polícia Federal afirmou que não vê indícios suficientes contra o senador. Cabe à PGR decidir se pede ou não o arquivamento do caso.

**

Além dos senadores investigados, a CCJ tem integrantes que já foram citados em depoimentos dados a investigadores da Lava Jato. É o caso dos parlamentares Eduardo Braga (PMDB-AM), Lídice da Mata (PSB-BA) e Aécio Neves (PSDB-MG) – ele chegou a ser investigado mas o STF arquivou o inquérito. Também há outros pedidos de abertura de inquérito que ainda não foram analisados pelo Supremo.

**

Ou seja, possíveis futuros réus sabatinando o magistrado que vai julgá-los.

**

Cidade Madura de Guarabira, uma beleza da lindreza,será inaugurada agora em março.

**

Logo mais às 10 horas, no Forum de Princesa, haverá o casamento civil de Raquel e Thiago. Raquel é minha sobrinha querida, filha da minha irmã Nininha Lucena e do meu saudoso cunhado Sebasto.

**

Domingo publicarei detalhes da cerimônia nas Domingueiras do Tião.

**

Agora entendi os motivos do silêncio defuntal de parte da rapaziada: Tá quase todo mundo pendurado na folha de pagamento do gabinete do dito cujo.

**

Aliás, não é só o dito cujo: a turma se pendurou com gosto nos três gabinetes.

**

João Pinto continua sumido.

**

Chove liminares em Estados diferentes do país contra a nomeação de Moreira Franco.Temer poderia estar distante desse desgaste.

**

É uma anulação aqui e outra liminar ali.

**

Virou bagunça.

**

E o Moreira se cagando de medo.

**

Hoje é sexta, dia dos três M: Mé, Muié e Moté. Pra quem pode.Eu só tenho direito ao Mé.

**

Mais tarde tem mais.

 




Comentários realizados

  • 10/02/2017 às 15:52

    Angela Lima

    O Tijolaço publicou esta matéria baseada na coluna Painel da Folha. Se a informação passada dada na Folha é verdadeira, então, chegamos ao cinismo geral. Veja a publicação do Tijolaço: ///Folha diz que Celso de Mello vai liberar nomeação de Moreira POR FERNANDO BRITO · 10/02/2017 ***Posso ter errado feio ontem, ao achar, sem ler o despacho inteiro, que o ministro Celso de Mello poderia vetar a posse de Moreira Franco por achar que Michel Temer teria pedido que o STF baixasse demais o decote e que o ministro precisaria “manter a imagem de recatado”. É difícil pensar sem que o decoro influa sobre nosso raciocínio. A coluna Painel, da Folha, diz que Celso de Mello, no despacho em que deu 24 horas para Michel Temer se manifeste sobre a nomeação de Moreira Franco para o foro privilegiado, quer dizer, para o cargo de ministro da Secretaria de Governo da Presidência, deu pistas de que vai liberar a proteção temerista ao “Angorá” da Odebrecht. Informa que ao pedir que Temer “se manifeste, especificamente, na condição de autoridade apontada como coatora, sobre a pretendida concessão de medida liminar e, ainda, sobre a questão pertinente à legitimidade ativa “ad causam” de partidos políticos para o ajuizamento de mandado de segurança coletivo em tema de proteção jurisdicional a direitos ou interesses metaindividuais(…) ” Mello dá o caminho para a defesa presidencial, chegando até a apontar os precedentes que deveria usar: (…) considerada, na matéria, além do estatuto de regência aplicável às ações de mandado de segurança (Lei nº 12.016/2009, art. 21), também a existência de precedentes colegiados que o Supremo Tribunal Federal firmou em julgamentos plenários (MS 22.764-QO/DF, Rel. Min. NÉRI DA SILVEIRA – RE 196.184/AM, Rel. Min. ELLEN GRACIE), bem assim decisões monocráticas de eminentes Ministros desta Corte Suprema (MS 33.738/DF, Rel. Min. CÁRMEN LÚCIA – MS 34.196/DF, Rel. Min. ROBERTO BARROSO – RE 566.928/RJ, Rel. Min. AYRES BRITTO) Nas duas citadas decisões de ministros ainda integrantes do STF, é negada a legitimidade de partido político para pleitear “direitos difusos”. Cármem Lúcia diz, numa ação do Solidariedade em favor do pagamento de 13° a servidores: “neguei seguimento à impetração, por ilegitimidade ativa ad causam do Impetrante e por inadequação da via eleita para a discussão”, diz a hoje presidente da corte, enquanto Barroso, em ação movida por um diretório do PT de Goiás, aforma que “é, no mínimo, discutível o cabimento de mandado de segurança coletivo impetrado por partido político para a tutela de direitos difusos”. Precedentes, claro, que Gilmar Mendes mandou às favas quando se tratou de impedir a posse de Lula na Casa Civil, atendendo a pedido do PPS. Celso de Mello, além de dar “cola” para o professor de Direito Michel Temer, absteve-se de fazer, como poderia, a oitiva da Procuradoria Geral da Repúblicaque, assim, fica calada sobre a manobra, ao contrário do que aconteceu com Lula, sobre o qual Rodrigo Janot despejou seu incontível rancor. Com jurisprudência ou sem ela, será uma humilhação do Supremo diante da opinião pública, onde até os partidários do governo golpista admitem que se trata de uma blindagem contra o processo que viria das delações da Odebrecht, onde Moreira é personagem dos mais cabeludos. Vai reforçar a visão de que, afinal, “tá tudo dominado”. Ou só quase tudo.

  • 10/02/2017 às 11:14

    Angela Lima

    AS MANCHETES PROVOCAM ASCO:: 1. PSDB QUER EMPLACAR ALOYSIO NUNES, INVESTIGADO NA LAVA JATO. 10 DE FEVEREIRO DE 2017 ÀS 06:0.///247 - A possível indicação de Aloysio Nunes para o Ministério da Justiça já empolga lideranças tucanas."Ele seria aplaudido por todos nós e ainda liberaria a liderança do governo [que hoje exerce] para saciar o PMDB, confirma um senador tucano. Aloysio, no entanto, diz que não tem interesse no cargo; uma eventual nomeação de Aloysio Nunes Ferreira teria repercussão, já que ele responde a inquérito no STF (Supremo Tribunal Federal) ligado à Operação Lava Jato. 2.MÍDIA PRÓ-TEMER OMITE INQUÉRITO CONTRA O GOLPE.///247- Os veículos de comunicação que promoveram o golpe parlamentar de 2016, responsável pela maior tragédia política, econômica e social da história do Brasil, decidiram esconder de seus leitores o inquérito aberto ontem no Supremo Tribunal Federal pelo ministro Luiz Fachin, em que políticos do PMDB são acusados de derrubar a presidente Dilma Rousseff com a finalidade de obstruir a Lava Jato; na Folha, a notícia mereceu apenas uma nota de rodapé; no Globo, uma nota discreta, com um parágrafo sobre a natureza da obstrução judicial (derrubar Dilma para estancar a sangria); no Estado de S. Paulo, o impeachment fraudulento foi chamado de "supostas manobras" legislativas. 3.EDITORIAL DA FOLHA: TEMER JÁ NÃO LIGA MAIS NEM PARA AS APARÊNCIAS. 10 DE FEVEREIRO DE 2017 ÀS 05:16.///247 - Jornal da família Frias reforça a tese de que Michel temer ligou o botão do f-se e pensa apenas na sua própria sobrevivência, assim como na de seus aliados corruptos. "Em manobra incapaz de passar como mera providência administrativa, o presidente alçou a ministro de seu governo Wellington Moreira Franco, identificado como "Angorá" em delações da Lava Jato. O correligionário, sobre o qual não pesa denúncia formal, garantiu o foro privilegiado. Ei-lo agora contestado na Justiça, alvo de ações e liminares destinadas a impedir sua nomeação."

  • 10/02/2017 às 07:40

    josenildo

    Tião já tem comentarista político la de Brasília falando que Michel o "minúsculo" e seu grupo já apertaram o botão do "foda-se" para o povo.

Deixe seu Comentário

Seu endereço de e-mail é de preenchimento obrigatório, mas não se preocupe que não publicaremos. Seu comentário será moderado pelo administrador do site e só será divulgado após isso.*

Outras Notícias

 Estou acompanhando pela imprensa as reações à volta do racionamento da água em Campina Grande. A deputada Daniela Ribeiro festejou. O deputado Bruno Cunha Lima,... Ler mais

  Nesta quarta, 20 de setembro, Boqueirão alcança o volume de 1 milhão de metros cúbicos de água, mesmo mandando água em abundância para Campina... Ler mais

  Vocês viram o que vi? Claro que viram, o Brasil inteiro viu, a nova Procuradora Geral da República, a substituta de Janot, tomou posse entre três futuros réus: o... Ler mais