Essa aliança das oposições com vistas a 2018 não come o peru do natal. E não come por um motivo muito simples: mais de um quer o Palácio da Redenção e quando mais de um quer, já viu, né?

**

Alguém precisa dizer a alguns assessores do presidente Gervásio Maia que a passagem dele pelo cargo só dura dois anos. Depois dos dois anos, tudo volta a ser como dantes no quartel dos Abrantes. Vejam o exemplo de Adriano Galdino.

**

Esse sujeito que tentou chantagear a mulher do presidente merece cadeia. Cabra mais safado!

**

Raimundo Lira manda dizer que não tem nenhum cargo no Governo Federal. Diz ele: “Prevenindo contra informação: não tenho nenhum cargo no Governo Federal. Forte abraço”.

**

Os seus colegas da bancada paraibana não podem dizer o mesmo.

**

Atenção bebedores: a coca cola brasileira é a mais cancerígena do mundo.

**

Mas que a bicha é gostosa, isso ninguém pode negar.

**

Não podia ser diferente: o senador Edson Lobão, o homem forte da CCJ, ataca a Lava Jato e defende anistia para os políticos nela envolvidos.

Advogando em causa própria.

**

O Senado e a Câmara fariam um favor ao Brasil se fechassem para balanço.

**

E as Assembléias Legislativas e as Câmaras Municipais, idem.

**

Para onde a gente se vira, só vê bandido, ladrão e cabra safado.

**

E o presidente João Pinto já apareceu?

**

Roberto Paulino foi indicado, mas já disse que não quer cargo no Governo Federal.

**

Queriam botar manteiga na venta do rapaz pra ele se acalmar e aceitar certas uniões em Guarabira.

**

Mas Paulino, de besta, só tem a cara.

**

Leitor escreve cobrando a presença de um funcionário categorizado da Codata que, segundo ele, não dá expediente há bastante tempo, mas continua recebendo o dimdim.

**

Inté mais tarde.

 




Comentários realizados

  • 14/02/2017 às 10:15

    Raniery Abrantes

    Meu caro amigo Tião Lucena, sobre esse caso da Codata, espero que o atual presidente tome as medidas cabíveis, já que está dando na cara a ausência do dito funcionário, enquanto que todos trabalham e recebem seus salários com dignidade! Acho que o Governador não deve estar ciente e, tenho certeza, se soubesse, chamaria o feito à ordem!

  • 13/02/2017 às 11:01

    Angela Lima

    Entrevista que o ex-governador de SP Cláudio Lembro concedeu à revista Brasileiros e que foi publicada no DCM:///“Brasília virou uma cloaca e não há esperança em curto prazo”, diz Cláudio Lembo.//Postado em 12 de fevereiro de 2017 às 9:10 am// Cláudio Lembo – Não sei se você ouviu isso aqui. Está certo o Lula. Ouça a gravação: “É que você tem em Curitiba um agrupamento especial de pessoas ungidas por Deus para salvar o mundo. Eles têm noção de quanto a Operação Lava Jato já causou de prejuízo na economia deste País? Eles têm noção de quantos desempregos já causou?”. Ele está certo. Essa operação parou o Brasil. Brasileiros – O senhor então concorda com o ex-presidente Lula? Sim. E a Lava Jato está cometendo excessos, particularmente quando a Polícia Federal, com autorização do Poder Judiciário, realiza conduções coercitivas de pessoas. É uma agressão contra os direitos humanos. Antes de a Operação Lava Jato começar, como funcionava no Brasil o instrumento de condução coercitiva? Era raríssimo, muito raro, pois não se deve usar condução coercitiva. Uma testemunha não pode ser conduzida debaixo de vara. É um absurdo. Se a testemunha tem endereço, tem profissão, uma estrutura familiar, ela vai comparecer ao depoimento. Ela não vai fugir, tanto que ninguém fugiu. Portanto, conduzir coercitivamente é uma desnecessidade. Está havendo violência no Brasil. A testemunha precisa, na verdade, ser convocada para depor? Ser convocada, intimada. E ela vai depor espontaneamente. Só se ela não comparecer, aí sim, pode ser conduzida coercitivamente. Mas fazer uma primeira intimação de forma coercitiva é uma agressão. É o que diz a lei? É o que diz a lei. É também o bom senso. É o artigo quinto da Constituição, que está sendo violado a todo momento. (…) Ao promover esse tipo de mudança, o governo Temer não está indo com muita sede ao pote? Acredito que ele foi extremamente capitaneado pelos interesses financeiros. A Itália fez há pouco um plebiscito. O “não” ganhou. O povo italiano disse que quem elaborou esse projeto foram os bancos italianos e os interesses econômicos. A PEC do Temer está no mesmo caminho italiano. Foi elaborado pelos grandes interesses financeiros. Ela cai. Cai no futuro breve. Outros instrumentos vão ter que ser imaginados. Essa PEC pode fragilizar ainda mais o governo dele? Acredito que sim. Ela pode ser útil a curto prazo, mas a médio prazo não prevalece. O povo se revolta. O Delfim Netto, que é muito sarcástico, disse muito bem. Com essa PEC, Temer está preparando o próprio impeachment. Ele não vai cumprir a PEC. E cai. O senhor citou a Itália ao falar sobre a PEC. E em relação à Operação Lava Jato? Também na Itália foi um fracasso. Nasceu Berlusconi (o ex-primeiro-ministro Silvio Berlusconi, que ascendeu na política italiana e mais tarde protagonizou diversos casos de corrupção). Sinal de como o povo é muito complexo. Ele é muito sensível, muda de acordo com as circunstâncias. Isso tudo que se vê nas ruas pode mudar. Na Itália, ao final da Operação Mãos Limpas, o sistema político estava desmantelado. Destruiu tudo. E agora ainda tem o Beppe Grillo (líder do Movimento 5 Estrelas), que é um demagogo, um populista. Qual a saída? A saída é ouvir o povo. Eles não ouvem o povo. Em Brasília, querem fazer tudo sozinhos. Brasília virou a cloaca do Brasil. É uma vergonha, um constrangimento. É uma cidade de lobby, de prostituição política, econômica. Uma tragédia. O maior erro do Juscelino (o ex-presidente Juscelino Kubitschek) foi transferir a capital. Destruiu o Rio de Janeiro e construiu uma cloaca. (…) ///(Fonte:DCM.)

Deixe seu Comentário

Seu endereço de e-mail é de preenchimento obrigatório, mas não se preocupe que não publicaremos. Seu comentário será moderado pelo administrador do site e só será divulgado após isso.*

Outras Notícias

  O senador Zé Maranhão mostrou, finalmente, que no PMDB quem manda é ele e mandou dizer a Manoel Júnior que o partido tem estratégia própria para... Ler mais

 Dinho é um vereador da bancada do prefeito e, além disso, preside o Diretório Municipal do PMN. Pois o presidente nacional do seu partido esteve em João Pessoa... Ler mais