No dia 18 de março de 1998, na festa de aniversário do então senador Ronaldo Cunha Lima, houve um incidente que mudou a cara da história política recente do Estado. O governador Maranhão fora ao Campestre Clube, em Campina Grande, dar os parabéns ao aniversariante, inclusive assinou a ordem de serviço para a conclusão do Hotel Turístico, mas na hora do seu discurso, Ronaldo, de dedo em "riste", cobrou do então governador uma postura mais enérgica na condução do governo do estado naquele momento. Chegou mesmo a ameaçar: “Se não tratar bem a Paraíba, eu a tomo de você”.

Até hoje ninguém entendeu o que, de fato, o levou àquele constrangimento, selando definitivamente a bilateralidade da política paraibana, partindo das hostes peemedebistas.

Foi constrangedor, principalmente, para José Maranhão que, sem esperar, foi hostilizado e ameaçado de ser tirado do Governo pela força, como se isso fosse possível. A coisa só não piorou porque o deputado Damião Feliciano, aliado de Maranhão, puxou-o pelo braço e, afirmando que o governador não estava obrigado a passar por aquilo, levou-o para outro ponto da cidade, enquanto Ronaldo era erguido pelos braços dos aliados e transportando em passeata pelas dependências do clube.

Com o fim da aliança, fora quebrada a chapa já formada para disputa da reeleição em 1998, onde Ivandro Cunha Lima já estava sacramentado como candidato a vice-governador.

 

 




Comentários realizados

  • 23/07/2017 às 14:01

    Christiano Almeida

    Dois inúteis. Dois coroneizinhos da política e do status quo. Duas pústulas alimentadas por serviçais que lambem as migalhas ou goles de cachaça levados ao chão.

  • 22/07/2017 às 12:18

    RINALDO LIMA

    Dois governantes fracos e fadado ao fracasso. dois moribundos inúteis que infelizmente governaram a PB, que sem saber, perdeu muito com esses dois políticos ultrapassados. Avante PB, temos coisas melhores pela frente.

  • 22/07/2017 às 09:38

    Edmundo dos Santos Costa

    EU NÃO HAVIA VISTO TAL VÍDEO. IMAGINO, NO ENTANTO, QUE O ESTADO EMOCIONAL APRESENTADO, SEJA IGUAL AQUELE OSTENTADO QUANDO TENTOU EXTERMINAR TARCÍSO BURITY.

  • 22/07/2017 às 09:25

    Almir

    Ainda hoje o povo só vota em coronel.

  • 22/07/2017 às 07:56

    Carcará

    É como disse um renomado político de PE. ‘ Em política, o feio é perder".

Deixe seu Comentário

Seu endereço de e-mail é de preenchimento obrigatório, mas não se preocupe que não publicaremos. Seu comentário será moderado pelo administrador do site e só será divulgado após isso.*

Outras Notícias