Depois que o vereador João Dantas decidiu tornar o prefeito João Dória Cidadão de Campina Grande, alegando que Dória, num distante tempo em que foi presidente da Embratur destinou algumas merrecas para o São João daquela cidade, nada mais me impressiona.Nem mesmo esse titulo de cidadania paraibana anunciado pelo deputado Renato Gadelha ao ministro Helder Barbalho.
O que fez Helder Barbalho para merecer o diploma?
Ora, direi, foi a Boqueirão e atolou os pés na lama do açude, ao lado dos seus amigos da Paraíba, senadores Maranhão,Cássio e Lira.
Um gesto desses é digno dos maiores elogios, afinal, a frieira que deve ter pegado entre os dedos dos pés certamente o fez sofrer bastante.
Merece o título. Ele,Dória, o cão chupando manga, o diabo a sete, a mulher do padeiro, a quenga do guarda noturno e assim por diante.
Se é pra esculhambar, esculhambemos.
Mas o próprio Gadelha fez beicinho quando quiseram homenagear Dilma e Lula.
Lula mandou fazer a transposição, Dilma deixou a transposição quase concluída. Mas isso não é nada, nada vale, o que vale é a frieira de Barbalho e a merreca de Dória.
Por isso, viva Renato Gadelha, viva João Dantas, viva todo mundo e a mulher de Sei Raimundo, o importante é o verdadeiro amor e não falemos mais nisso, senão aquele senhor vem a público dizer que a transposição saiu porque ele conseguiu os recursos e deixou o projeto pronto.

 




Comentários realizados

  • Essa matéria ainda não tem comentários realizados e você pode ser o primeiro a comentar.

Deixe seu Comentário

Seu endereço de e-mail é de preenchimento obrigatório, mas não se preocupe que não publicaremos. Seu comentário será moderado pelo administrador do site e só será divulgado após isso.*

Outras Notícias

 A cidade de João Pessoa, amores de Gonzaga Rodrigues, guarda um pedaço do ontem que faz o visitante que pisa no seu chão sentir-se transportado ao passado, personagem de um... Ler mais