Até ontem, à falta de quem corresse na cidade em defesa da gestão, o Governo Ricardo Coutinho mais uma vez virou Carnaval fora de época em Campina Grande - espécie de Geni de Chico Buarque, aquela que até m... lhe jogavam sobre o corpo.

Do inconformado ex-gerente da SECOM na cidade, Geovane Santos, que instrumentalizou opositores do governador para o ataque nas emissoras de rádio por conta de suposto corte no pagamento de subvenções sociais a entidades filantrópicas, até vereadores da base do Governo municipal, a “cantiga da perua” foi uma só: o Governo do Estado é cruel e insensível.

Provocado por A PALAVRA, coube ao secretário da Comunicação Institucional, Luiz Torres, repor hoje a verdade com números indesmentíveis e reais.

Ei-la, no relato pessoal do secretário:

“A Casa da Criança Dr. João Moura recebeu a última parcela do convênio do ano passado, mas ainda não apresentou projeto para este ano. Valor do convênio: R$ 80.000,00.”

“Casa do Menino, mesma situação. Valor do convênio: R$ 80.000,00.”

“São Vicente de Paula vai receber pelo projeto ‘Acolher’. O edital sai este mês. Valor programado: R$ 100.000,00.”

“O São Vicente recebia de duas fontes e o Governo teve que regularizar para que o recebimento se dê apenas pelo ‘Acolher’. Se fosse receber por duas fontes do Estado, faltaria dinheiro para alguma outra entidade.”

Segundo Luiz Torres, mesmo diante da grave crise financeira, quando o Governo Federal corta recursos das entidades e mesmo o município de João Pessoa, por exemplo, ter cortado convênios com diversas entidades, o Governo do Estado mantém o financiamento. “Em 2017, nem a Casa da Criança Dr. João Moura nem a Casa do Menino apresentaram projeto, e não poderiam, pois ainda estão recebendo a última parcela do convênio anterior”, informou assegurando que os convênios de ambos serão renovados no mesmo valor. “O dinheiro está garantido esperando eles terminarem o anterior, e apresentar o projeto desse ano para receber”.

O caso do São Vicente, segundo a narrativa de Torres: “Recebia de duas fontes do Governo, projeto Acolher (recurso FUNCEP), e como entidade avulsa também pelo FUNCEP. Disciplinamos isso e todas as ILPS devem receber pelo projeto ‘Acolher’, cujo edital para os projetos sai até 15 de maio, e as entidades foram comunicadas”. 

Fonte: A PALAVRA

 




Comentários realizados

  • Essa matéria ainda não tem comentários realizados e você pode ser o primeiro a comentar.

Deixe seu Comentário

Seu endereço de e-mail é de preenchimento obrigatório, mas não se preocupe que não publicaremos. Seu comentário será moderado pelo administrador do site e só será divulgado após isso.*

Outras Notícias