Ainda bem que Pedro Lins e dona Ilza não viveram para se despedir da filha que partiu tão cedo. Os pais não nasceram para ver os filhos morrerem. Eles é que deverão ser enterrados pela semente de sua passagem na terra, pelo menos é o que diz a tradição. Quando um pai enterra o filho, deixa na cova um pedaço do seu coração e o inteiro da sua alma.

Pedro Lins, como seu Miguel, meu pai, não teve esse desgosto. Foram chamados antes, como deveria ser.

E do céu, Pedro e Ilza ficaram a acenar para Maristela, que viajou hoje ao encontro deles.

Eles não choravam porque, finalmente, ganhavam de novo o convívio da primeira filha, a menina que um dia chorou no colo da mãe e nos braços do pai, desfrutando da dependência natural daqueles que, além de lhes trazerem ao mundo, cuidaram para que esse mundo não lhe abreviasse a vida.

Hoje os irmãos Rafael, Neuman, Vagner, Junior, Leunam e Maricélia, o marido Antonio ,os filhos Viviane, Gabriel e Maiara e o neto Miguel deram adeus a Maristela.

Ela viveu plenamente.

O câncer a matou, é certo, mas jamais lhe fez medo.

Descoberto e tido como sem jeito, foi enfrentado com a naturalidade dos justos pela sua vítima.

Maristela não abriu mão de viver diante da fatalidade.

Continuou comendo o seu churrasco aos domingos e a sorrir nos encontros da família.

E quando diziam que ela estava doente, mandava o inconveniente calar a boca.

Doente é quem não sabe ser feliz.

E Maristela soube.

Foi feliz até o fim.

 




Comentários realizados

  • 11/11/2017 às 09:04

    Vilma

    Isso. Maristela foi muito , muito mais que isso. Ela foi mãe de todos,. Abraçou, protegeu, amou, ouviu, ajudou, aconchegou, uniu. Agora, não existirá alguém que a substitua, isso é um fato bem real. Saudades incalculáveis. Linda Homenagem. Parabéns.

  • 11/11/2017 às 08:41

    Gilson Lucena Martins

    Para quem nāo o conheceu, Pedro Lins é o terceiro da direita para esquerda na foto acima.

  • 11/11/2017 às 06:59

    Ronnie Anderson

    Parabéns pelo emocionante comentário. A minha tia Maristela foi uma pessoa amável e que sempre esteve presente no nosso seio familiar. Um forte abraço

  • 11/11/2017 às 06:30

    Rafael Holanda Lins

    Sensibilizado, agradeço pelo belíssimo texto. Ter amizade é um privilégio de poucos.

  • 11/11/2017 às 05:04

    Álvaro vasconcelos

    Caro amigo Tião, como sempre um mestre na arte de juntar as letras, más no texto sobre a partida da nossa querida amiga Maristela, você foi brilhante no que escreveu, transmitiu tudo de forma genial. Principalmente quando se referiu a partida primeira dos pais. Parabéns!

Deixe seu Comentário

Seu endereço de e-mail é de preenchimento obrigatório, mas não se preocupe que não publicaremos. Seu comentário será moderado pelo administrador do site e só será divulgado após isso.*

Outras Notícias

 Uma leitora escreve para dizer que falo muita besteira e cometo erros de português. E estranha que tenha chegado aos 60 sem aprender nada. Também estranho, mas acho que daqui para... Ler mais