AS PRIMEIRAS DO DIA

O sobrenatural é um ser misterioso que ultrapassa o tempo e ao longo do tempo ganha contornos e denominações as mais incríveis. O mais novo nome desse troço saiu ontem aqui na Capital. Chama-se conjecturas e análises genéricas , segundo batismo dado pela nota oficial da municipalidade para denominar aquela conversa entre dois secretários municipais tratando de como tirar de fornecedor o fundo em caixa 2 para financiar a eleição de 2018 .

**

E o Balanço Geral da Correio passou a se chamar, desde ontem, “o encontro do trio de três que não deixa entrar nada que vá doer nas conjecturas e análises genéricas do chefe.”

**

Incrível o silêncio dos blogs e portais que passaram a semana cobrando isso e aquilo do Ministério Público e da Justiça. Quando o assunto são as “conjecturas e análises genéricas” eles submergem e não deixam nem a cabecinha de fora.

**

E o secretário Josival, quando perguntado sobre a política de mobilidade urbana da Prefeitura, citou a pinguela da Geraldo Mariz, a eterna e interminável ponte da Beira Rio e umas duas avenidas que foram alargadas no Altiplano do Cabo Branco.

**

Pensei que ia falar sobre o Viaduto do Geisel, o Trevo das Mangabeiras, a duplicação de Cruz das Armas e a Perimetral Sul. Mas aí me lembrei que ele não poderia fazer isso, porque quem fez tudo isso foi Ricardo Coutinho.

**

O Conexão Master só não foi flor de laranjeira para Josival reinar porque Elton Santana estava lá e teve coragem de perguntar sobre o diálogo dos secretários Fulgêncio e Tavares a respeito daquelas tais “conjecturas e análises genéricas”.

**

Adriano Galdino sozinho está valendo por uma Assembléia inteira. Entendam como quiserem.

**

Edilane Araújo, gravem este nome. Jornalista investigativa responsável pelo furo dos secretários flagrados tratando daquelas tais “conjecturas e análises genéricas”.

**

E o prefeito nem conjecturar quis.

**

Josival disse que o prefeito resolveu manter os secretários flagrados “em conjecturas e análises genéricas” porque eles estavam “negociando em fase prévia”.

**

Em fase prévia pode.

**

Afinal, a conversa deu-se em março de 2018.

**

Mas aquela dos secretários do Estado se deu em 2012 e nem por isso os do prefeito acharam que isso podia.

**

Essas conjecturas e análises genéricas vão acabar me matando.

**

Manchete de Clilson Júnior no Clickpb: “EM SUMÉ: empresa mordeu R$ 7 milhões para implantar 12 mil dentaduras e ex-prefeito abocanha R$ 56 mil todo mês de salário como médico”

**

Chau!

Deixe uma resposta:

Seu endereço de e-mail não será mostrado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Sliding Sidebar

Sobre Tião Lucena

Sobre Tião Lucena

Tião Lucena, nascido e criado no Sertão, é jornalista desde 1975, tendo começado em A União como repórter e trabalhado em O Norte, no Correio da Paraíba, no Jornal O Momento e no jornal de Agá.

Social Profiles