A festa do Padre Couto

Foi uma festa bonita, a do anúncio da candidatura de Luiz Couto ao Senado, na chapa de João Azevedo.

Luiz Couto é aquele deputado enjoado, renitente, insistente e persistente, que tem muitos inimigos e um público fiel.

Nesses mandatos em Brasília, especializou-se em denunciar crimes de potentados contra pequenos.

Nunca abriu mão dos seus princípios e por isso vive sob constante ameaça.

Tanto isso é verdade que anda guarnecido por seguranças da Polícia Federal.

Tento gente lambendo uma rapadura para pegá-lo desprevenido.

Mas Couto sabe que este é o ônus que se paga por defender quem não tem eira, nem beira.

Agora ele parte para um desafio maior.

Enfrentará velhas raposas da vida pública, adeptas da política de resultados, aquela política de distribuir empregos entre amigos e parentes e de sortear o sobejo com os mais pobres.

A politica do mentiroso, que confessa amar o povo, mas só ama aos seus.

Ele e Veneziano formam a dobradinha que, ao lado de João Azevedo, vai se submeter ao crivo do eleitor.

E o eleitor vai ter a oportunidade de dizer se gosta do que não presta ou se, cansado e tanto levar peia no lombo, decidiu dar o grito de liberdade e experimentar novos rumos.

Vamos pra frente.

Deixe uma resposta:

Seu endereço de e-mail não será mostrado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Sliding Sidebar

Sobre Tião Lucena

Sobre Tião Lucena

Tião Lucena, nascido e criado no Sertão, é jornalista desde 1975, tendo começado em A União como repórter e trabalhado em O Norte, no Correio da Paraíba, no Jornal O Momento e no jornal de Agá.

Social Profiles

teste