A pesquisa “faiou”

Anunciaram a divulgação de uma pesquisa para o Governo do Estado. A divulgação seria pela Rede Record, que tem o Sistema Correio de Comunicação como um dos seus filiados. A pesquisa seria divulgada na noite desta segunda, a partir das 21:30 horas.

No meio da tarde, o jurídico de determinado pre candidato tentou barrar a pesquisa, mas não conseguiu. A justiça manteve a divulgação.

Criou-se a maior expectativa.

Quem estaria na frente? Quem estaria no meio? Quem estaria no rabo da gata?

Todo mundo de olho vidrado na telinha da TV e o tempo passando.

Até que o apresentador anunciou:

-No próximo bloco, uma pesquisa sobre as eleições”.

Segurei minha bacia cheia de pipocas, sentei-me diante do televisor e fiquei na expectativa.

Veio a pesquisa. Não falava de eleição para governador. Só se referia a assuntos genéricos, como violência, mobilidade, saúde e etc.

Cadê a pesquisa que me fizera comer pipoca fora de hora?

Faiou.

Parece que o tiro saiu pela culatra.

Queriam endeusar alguém e o Deus, descobriu-se, era de barro de maré, aquele barro que não pode ver uma chuva que se desmancha.

O Correio, ao que parece, deu um ré pra trás.

E deu porque, conforme me contou aquele passarinho fofoqueiro, quem era para aparecer na frente, apareceu lá atrás do segundo colocado.

Deixe uma resposta:

Seu endereço de e-mail não será mostrado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Sliding Sidebar

Sobre Tião Lucena

Sobre Tião Lucena

Tião Lucena, nascido e criado no Sertão, é jornalista desde 1975, tendo começado em A União como repórter e trabalhado em O Norte, no Correio da Paraíba, no Jornal O Momento e no jornal de Agá.

Social Profiles

teste