As primeiras do dia

Os deputados que votaram a favor da reforma da previdência não o fizeram por patriotismo. Foram convencidos pelos 170 milhões de reais liberados pelo Governo de última hora para eles fazerem proselitismo político nas suas bases. Esta é a verdade e o resto é conversa mole de quem se acha no direito de enganar o povo com a lábia balofa dos galanteadores de boteco.

**

A bancada da Paraíba possui 12 deputados. Destes, apenas quatro votaram contra a reforma. Os outros disseram sim, bateram continência para Jair Bolsonaro e devem responder pelo que fizeram nas eleições de 2022.

**

Os que votaram a favor da reforma foram Aguinaldo Ribeiro, Edna Henrique, Efraim Filho, Julian Lemos, Pedro Cunha Lima, Ruy Carneiro, Wellington Roberto e Wilson Santiago.

**

Ficaram contra a reforma os deputados federais Damião Feliciano, Frei Anastácio, Gervásio Maia e Hugo Motta.

**

Com essa reforma, para conseguir se aposentar não bastará apenas a idade mínima. Os segurados vão precisar combinar essa idade com um tempo mínimo de contribuição. Esse período, chamado de carência, será de 20 anos para os homens e 15 anos para as mulheres. Atualmente, ambos os sexos precisam de 15 anos de contribuição. Para os servidores públicos o tempo mínimo é de 25 anos.

**

O cálculo da aposentadoria terá uma regra só para todos os trabalhadores, da iniciativa privada e servidores públicos. O valor da aposentadoria será de 60 por cento da média salarial mais 2 por cento por ano de contribuição que exceder 20 anos. Com isso, a aposentadoria integral só sera possível aos 40 anos de contribuição.

**

Uma das principais novidades da reforma é alteração nas alíquotas de contribuição dos servidores públicos e privados, que serão unificasdas. Elas partem de 7,5 por cento para quem ganha o salário mínimo (hoje em 998 reais) e chegam até 14 por cento.

**

Os servidores com benefícios acima do teto do INSS (atualmente em R$ 5.839,45) terão alíquotas de contribuição mais altas, chegando a 22 por cento.

**

A reforma limita o valor pago na concessão do benefício de pensão por morte a 60 por cento por família, mais 10 por cento por dependente. Assim, se o beneficiário tiver apenas um dependente, receberá os 60 por cento. Será possível acumular pensão e aposentadoria, porém o segurado não receberá o valor integral. O segurado vai receber 100 por cento do do beneficio de maior valor,mais uma porcentagem do outro benefício, que varia de 80 por cento (até 1,5 salário mínimo). O que passar de quatro salários mínimos, não poderá ser acumulado. O texto também garante um benefício de pelo menos um salário mínimo nos casos em que o beneficiário não tenha outra fonte de renda.

**

Atualmente, o cálculo para o pagamento de pensão é de 100 por cento da média salarial do segurado morto para a viúva. Além disso o benefício não pode ser menor que o salário mínimo e é limitado ao teto do INSS, atualmente em R$ 5.839,45.

**

Em resumo: O que sobrou para o trabalhador foi o fumo.

**

E o resto é conversa de demagogo enganador.

**

E eu vou parar por aqui, senão…

17 Comentário On As primeiras do dia

  • Em 2222 eles aparecem com parte desse dinheiro sujo ganho com o suor dos trabalhadores compra os votos dos abestados e levianos e continuam em Brasilia se dando bem e lascando quem não tem nada.

    • Engraçado que nessa reforma da previdência não fala em nenhum momento de cobrar dos maiores devedores da previdência. Quando ouço o deputado Efraim Filho falando, eu fico pensando, será que ele pensa que todo mundo é idiota?

  • Parece que tu não sabe como é as aposentadorias na Paraíba, onde o servidor se aposenta perdendo a metade do salário. Em que estado tu vive? Só tem hipócritas. Pelo menos se o estado entrasse na reforma, poderia ser que um policial não perderia mais da metade do salário, já que pela reforma seria no mínimo 60%. Esses deputados que não votaram são uns falsos, parece que não conhecem a realidade da Paraíba.

  • Esse é o Brasil que a elite quer.

  • Graças a tantos anos de marajas do serviço público se aposentando com 2 ou 3 aposentadorias 10, 15 ou 20 mil aos 50 e poucos anos, vivendo até os 75 e deixando as pensões pras viúvas que vivem até os 90 é que agora vamos ter que passar por esse sacrifício.

    Outra pessoa chegou no restaurante, comeu lagosta e bebeu vinho importado e quem pagou a conta é o coitado que ta comendo um prato feito.

    • O interessante e que um eleitor for pego recebendo dinheiro de algum candidato, é crime , e os deputados que receberam pra votar a favor da reforma é o que ! E mais o presidente fala em trabalhar com honestidade ,e na calada da noite enche os bolsos do deputado de dinheiro.

  • Bom dia Tião, primeiro foi as leis trabalhistas, que agora são classificadas como pré escravidão ou pós escravidão , parece plano telefônico, agora a previdência que vai se Dividir em mais lascados , quase lascados , mais lascados ainda, mas estes que votarão a favor, todo mundo já conhece, só que eles tão cagando para o povo, o que eles querem e rosetar, são uma cambada de caras de pau.

  • Eu num digo nada, fico calado, nem comento e nem falo sobre a reforma da previdência, para a frente é que as malas batem, quem viver verá e sentirá na pele se foi boa ou ruim a tal reforma. Um País onde quem o governa é um analfabeto que não sabe nem o que é politica e economia jamais será um país de vergonha, honra, distinção, ético e moral.

    • Entretanto tem muita, gente “patriótica” que aplaude as barbaridades que eles praticam.
      E não conseguem admitirr que colocaram para governar o país um inepto, incompetente, e egnorante.
      Não percebem o mal que estão fazendo à Nação.
      Não enxergam que estão destruindo todas as bases do Estado, comprometendo
      o seu desenvolvimento e soberania. Comprometendo a futuro dos jovens.
      São todos traidores da pátria!

  • Eu fico me perguntando qual teria sido o acordo secreto entre o Bolsonaro e o Maia.
    Sim, porque todos nós sabemos que a aprovação da tal reforma se deve a articulação
    política do sr. presidente da Câmara. O Maia, obviamente, não fez isso pelo “bem do
    país”. O “Sr. das Armas” contou com a preciosa ajuda do “Sr. Reforma”.
    Maia, que está na Câmara desde 1998 quando rinha apenas 28 anos, tem experiência
    de sobra em “negociações políticas patrióticas”, Resta saber qual foi o preço!
    E não estou falando de liberação de grana para proselitismo político na base eleitoral,
    não.

  • SEM PERDÃO. NEM PARA OS PROFESSORES UMA REFORMA ACEITÁVEL.

    Por Fernando Brito · 10/07/2019

    Quando você entrega o principal, perca as esperanças de ficar com o acessório.

    Depois da aprovação do texto base da reforma previdenciária, muitos deputados que a ele se acumpliciaram fizeram o teatrinho da exclusão dos professores da regra draconiana importa pelo projeto.

    Conversa.

    Se quisessem mesmo preservar os professores, teriam colocado isso como condição para aprovar o relatório na comissão especial e, no plenário, ao projeto.

    De agora em diante, o governismo tem condições plenas de negar qualquer mudança no arrocho, porque seriam precisos 308 votos para aprovar qualquer emenda.

    Pelos professores, votaram 265, o que é o mesmo que nada.

    Aliás, entregue a previdência, tudo o mais vai seguir a marcha da crueldade.

    Galinha morta é que se depena.

    Logo o próprio Rodrigo Maia vai se defrontar com esta realidade.

  • AS PALAVRAS QUE O FERNANDO BRITO ESCREVEU PARA A DEPUTADA TABATA AMARAL (PDT)
    SERVEM PARA MUITOS OUTROS PARLAMENTARES.

    SER VELHO, NÃO VELHACO, DIZIA ULISSES. HÁ JOVENS VELHACOS, DIGO A TABATA.

    Por Fernando Brito · 10/07/2019

    Este blog se orgulha de, sequer uma vez, ter citado o nome da deputada Tábata Amaral. E não o fiz porque a idade nos faz dar conselhos prudentes sobretudo a nós mesmos. O olfato, o faro, aliás, é o único sentido que o tempo não nos embota.

    Também não farei críticas ao fato de ela ter se bandeado para o governismo e votar contra os trabalhadores, contra o mundo de onde ela veio.

    Muito menos invocarei a herança trabalhista do PDT, um dos brotos que surgiram da velha árvore do trabalhismo, decepada mas não morta pela ditadura.

    Deixo que as críticas sejam feitas pelos seus seguidores, que lotam as suas páginas na internet, site e Facebook, despejando comentários que, em 90% dos casos, manifestam sua decepção com ela.

    Uma deles, a professora Vanda, resume a tristeza:

    Deputada…A sua dita origem humilde, os bancos das escolas, as universidades não lhe fizeram entender o que é o Brasil de maneira ampla. Sinto vergonha de representantes políticos que dizem que essa reforma é boa pro país. Destruíram a aposentadoria do professor. Sou professora e terei que trabalhar mais 7 anos, 7…. Se vc tivesse passado 1 mês numa sala de aula saberia que tirar a professora e o professor dessa condição irá prejudicar a educação que você diz defender. Serão milhares de docentes passando mal nas escolas, dando atestados médicos, depressivos, com problemas vocais e a educação vai piorar ainda mais.
    Lamentável sua posição. E por favor, não compare o povo brasileiro com países onde a qualidade de vida tem outro nível. Isso é irresponsável.
    Eu acreditava em vc e suas desculpinhas não me convenceram.

    Como Vanda, milhares de professores certamente deram o voto a esta moça, por acharem que ela era a prova de que a educação tornava as pessoas imunes ao vírus da perversidade.

    Se não fosse tão nova e se sua mente desse valor a isso, saberia da frase de Leonel Brizola: a política ama a traição, mas abomina o traidor.

    A rigor, isso entristece.

    Afinal, como é possível se dizer defensor da educação e não defender a justiça social, os direitos dos humildes, a proteção dos órfãos e das viúvas, a velhice sem dignidade, o trabalho até a morte?

    Nenhum dos grandes educadores deixou de ser um lutador social. Alguns, como Darcy Ribeiro e Paulo Freire, pagaram com o exílio e o sofrimento por suas lutas.

    Nenhum deles ganhou “apoio empresarial” para suas carreiras políticas e por ele nunca venderam suas convicções.

    Nada tenho com as ações que o PDT irá tomar, não pertenço ao partido há seis anos e dele não saí expulso ou por violar seus princípios. Mas quem sai de um grande amor, aquele que nos inundou a vida, jamais pode lhe querer o mal.

    Como cidadão que viveu a política por mais de 40 anos, recolhi lições.

    Ulysses Guimarães, um homem que morreu um ano antes de Tábata nascer, dizia que era velho, mas não velhaco.

    A senhorita prova que não é preciso ser velho para sê-lo.

  • Agora chegou a hora do Governador aprovar a reforma aqui na Paraíba, vamos ver se ele vai ser tão bom com o servidor estadual, já que ele foi contra a reforma proposta pelo governo federal.

  • A sorte de Bolsonaro foi o presidente da camara se não fosse ele jamais a competente equipe de Bolsonaro teria aprovado

    • Concordo!
      O planalto contou com a liderança do Maia, que agora pensa que pode ser
      primeiro-ministro a la Guaidó.
      Será que ele esqueceu que cavalo dá coice por trás?
      E ontem o Maia teve que encerrar às pressas a sessão para evitar
      que o Centrão se aliasse à Oposição na votação dos destaques.
      O Maia pode ter chorado cedo demais.
      Um frankstein pode atormentar os sonhos dele.

  • Edmundo dos Santos Costa

    NÃO HÁ NECESSIDADE DE ESPERAR ATÉ 2022. NO ANO PRÓXIMO HAVERÃO ELEIÇÕES E SERÁ A OPORTUNIDADE DE COMEÇAR A DERROTAR OS PARLAMENTARES VENDILHÕES, ENFRAQUECENDO SUAS BASES, DERROTANDO SEUS ALIADOS, EM CADA MUNICÍPIO. EVIDENTEMENTE OBSERVADAS AS CAUTELAS PARA NÃO TROCAR SEIS POR MEIA DÚZIA.

  • Falta de aviso não foi; Quem mandou votar em coronel,?

Deixe uma resposta:

Seu endereço de e-mail não será mostrado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Sliding Sidebar

Sobre Tião Lucena

Sobre Tião Lucena

Tião Lucena, nascido e criado no Sertão, é jornalista desde 1975, tendo começado em A União como repórter e trabalhado em O Norte, no Correio da Paraíba, no Jornal O Momento e no jornal de Agá.

Social Profiles

teste