As primeiras do dia

Começo as primeiras de hoje manifestando a minha irrestrita solidariedade ao desembargador José Ricardo Porto, ofendido, atacado e enxovalhado em sua honra de homem do direito e da justiça por uma pessoa que faz do ódio e da vingança a sua razão de viver. José Ricardo, a quem conheço desde os tempos de universidade e mais além, desde os tempos de Silvio Porto, seu honrado pai, é bem maior do que os conceitos manifestados por quem não tem uma grama de credibilidade.

**

Acompanhei o voto do relator.Voto robusto, fundamentado, próprio de quem sabe o que está dizendo, e garanto: foi uma aula de Direito. Aula que só não foi do agrado daqueles que queriam e ainda querem transformar o TRE da Paraíba no instrumento de uma trama diábolica para afastar o ex-governador Ricardo Coutinho da política, por ser esta a única maneira possível de derrotá-lo, já que, pelo voto e isso ficou provado, eles não vão conseguir.

**

Bastou a sessão do TRE terminar para o ódio aflorar. O assessor da Prefeitura de João Pessoa, Alan Kardec, dono do bloco Polítika com K invertido, noticiou o fato com esta manchete desabonadora: “PARA SURPRESA DE NINGUÉM: Relator não acompanha MP e vota contra cassação de Ricardo Coutinho, confirmando parcialidade do TRE pró-PSB

**

Ao mesmo tempo, a ex-primeira dama gravou um vídeo dizendo cobras e lagartos com o desembargador relator. Antes, ainda durante a sessão, o advogado que representa os interesses do candidato derrotado nas eleições de 2014, fez censuras ao TRE pela demora no julgamento da AIJE.

**

O que soou estranho, porque nem o advogado nem seu constituinte criticaram o STF por não julgar o caso do dinheiro voador, adormecido em gavetas de Brasília desde o distante ano de 2008.

**

Os argumentos dos autores da ação em que querem tornar Ricardo Coutinho inelegível, de que Ricardo derrotou Cássio graças ao Empreender, foram fulminados pelo advogado Fábio Brito.

**

Segundo Brito, os beneficiários do empreender em 2014 foram 8 mil e 352 pessoas, o contingente eleitoral da Paraíba em 2014 era de mais de 2,8 milhões de pessoas. De modo que a representatividade de todas essas pessoas abarcadas pelo programa não representa sequer 1% desse eleitorado. Esse programa jamais teria o condão de decidir o pleito de 2014” .

**

E arrematou: “Se faz a acusação lastreada em relatórios preliminares a auditoria do Tribunal de Contas do Estado, feitos os esclarecimentos ao TCE, levadas a julgamento as contas e tivemos o julgamento regular de todas elas. A menos que exista uma omissão dolosa, onde estão esse oceano de irregularidades?”

**

Marcelo Weick, outro gigante na defesa.

**

Logo após o voto do relator, foi pedida vista dos autos e o julgamento foi suspenso até a próxima quinta-feira.

**

E eu vou dormir, ainda invadido por fortes emoções.

10 Comentário On As primeiras do dia

  • O que soou estranho, porque nem o advogado nem seu constituinte criticaram o STF por não julgar o caso do dinheiro voador, adormecido em gavetas de Brasília desde o distante ano de 2008.
    ” ISSO É UMA VERGONHA”

  • Cinco anos para julgar uma AIJE? Independente de ser a favor ou contra, quem vai dar a palavra final é o TSE. Porque esse tempo todo? Decisões judiciais se cumpre e depois se recorre. Ofender o magistrado é querer se igualar a turma do #Lulalivre.

  • A que ponto chegamos. A sobrevivência da oposição paraibana depender da inelegibilidade de um líder político.

  • Tirar de Ricardo o direito de concorrer a prefeitura de jp ou qualquer outro cargo é prestar um desservico a Paraiba. Um homem que foi o melhor prefeito da capital e o melhor governador do estado ,acredito que não haja motivos para isso. Há tantos que cometem absurdos e estão ai sem nada acontecer. Parabéns ao desembargador pela decisão . Criticas sempre haverão de surgir, porque no direito é assim um ganha o outro perde, sempre haverá um lado descontente, mas acho que mesmo no descontentamento há de haver respeito. Por sinal importante para uma convivência sadia em qualquer sociedade civilizada.

  • E viva a politicagem…
    Quando é que vamos ver ética e moral nos argumentos quando o assunto e política. tendo em vista que cada um quer defender seu lado e os verdadeiros motivos que devem ser preiteado em pró da coletividade ficam em segundo plano. não tenho politico de estimação mais seja ele quem for fez o ato administrativo dentro das normas eu apoio, mais por outro lado o administrado haja burlando a lei, que ele seja punido pela legislação em vigor. Não adianta defender alguém que roubou mais fez, tendo em vista que se ele não tivesse roubado teria feito muito mais principalmente pelos mais necessitado.

  • Hoje, fiquei com pena de um jovem que eu conheço. O coitado passou 3 anos se
    preparando para ser aprovado no Instituto Rio Branco. Fala inglês, espanhol, francês,
    alemão, e chinês. E ainda não conseguiu virar embaixador…..
    Tanto esforço à toa!
    Afnal, tudo o que ele precisava era ser ex-participante de um intercâmbio, e ter aprendido a
    fritar hamburguer.
    Ah, é claro , ser filho de um ex-capitão aposentado aos 33 anos de idade.
    Aí seria moleza!

  • Nenhum discurso vai desmanchar o que RC fez em nosso estado, nenhuma acusação vã vai condena-lo. Até o momento nosso querido ex-governador só tem provado contra ele muitooooo trabalho, uma administração impecável no meio de um Brasil onde a maioria dos estados (inclusive ricos) estão endividados e em situação difícil . Num cenario desse só mesmo a oposição estaria insatisfeita, por motivos que nem precisamos dizer.

  • Augusto visitas ocorriam na época do seu candidato o cassado quando governou o Estado e não só isso como também festas promovidas pelo mesmo. Óbvio que qualquer decisão judicial quem perde recorra a outra instância, como aconteceu com a AIJE Fiscal e da PBprev uma por maioria absoluta foi julgada improcedente e a outra por decisão monocrática foi julgada improcedente e arquivada. Você e os outros eleitores da oposição e os políticos da mesma tem o direito do Iús esperniandi, ou seja, o direito de chorar.

Deixe uma resposta:

Seu endereço de e-mail não será mostrado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Sliding Sidebar

Sobre Tião Lucena

Sobre Tião Lucena

Tião Lucena, nascido e criado no Sertão, é jornalista desde 1975, tendo começado em A União como repórter e trabalhado em O Norte, no Correio da Paraíba, no Jornal O Momento e no jornal de Agá.

Social Profiles

teste