Calvário: tem deputado paraibano em Brasília ruim de matemática e dramático na retórica

Por

calvário

Vou confessar que fiquei estarrecida com o pronunciamento do excelentíssimo senhor deputado federal Ruy Carneiro (PSDB) no plenário da Câmara Federal, em Brasília, na tarde desta terça-feira (5). Primeiro agradeceu a Deus, por conseguir a última das 12 vagas da bancada federal nas eleições do ano passado. Em seguida, demonstrou sua indignação com ares de devaneio para quem quisesse ouvir.

É de se imaginar que toda vez que um deputado ocupa o espaço de uma tribuna, sempre é para falar de algo relevante. A intenção do tucano até foi. Falar da Operação Calvário e de possíveis desvios de recursos públicos aplicados na saúde é algo que devemos gritar. Mas, não deu muito certo. Foram três minutos de desserviço ao povo paraibano, de erros matemáticos e de euforia retórica. Quer ver? Vamos lá.

Ruy tachou a Calvário como um dos maiores escândalos de corrupção do país, depois da Lava Jato. Realmente… a proporcionalidade dos números nem chegam perto daquilo que Moro projetou.

A tão aguardada reportagem do Fantástico, exibida no último domingo, apontou que a Cruz Vermelha geriu R$ 1,7 bilhão de recursos públicos em contratos firmados na Paraíba, Rio Grande do Sul e Rio de Janeiro. Não apontou culpados. Também, pudera, o Gaeco ainda está em fase de investigações. Não existem culpados, ninguém foi indiciado, sequer se sabe ao certo qual ou quais são crimes cometidos.

Mas Ruy argumentou que foram R$ 1,1 bilhão de “escândalo” na gestão de “vários hospitais” na Paraíba. Generalista, não teve o cuidado de pesquisar antes de discursar para toda a nação. Os vários hospitais que ele não soube citar são o Trauma de João Pessoa, o Regional de Mamanguape e o Metropolitano.

De acordo com o Sagres, ferramenta do Tribunal de Contas do Estado (TCE-PB), o Governo da Paraíba pagou exatos R$ 916.224.135 milhões em contratos celebrados com a Cruz Vermelha, de 2011 até 2018. É só olhar lá, é público. Como pode o “escândalo” ser maior que o valor contratado? Então a Cruz Vermelha desviou 100% do valor pago e os hospitais funcionaram pela fé?

O fato de uma empresa cometer ilícitos não faz com que o todo seja condenável. O atual modelo de gestão pactuada adotado pelo Governo no Hospital de Trauma trouxe eficiência no serviço para a população. Será que Ruy realmente sente saudades de como era aquele hospital antes da gestão pactuada? Eu não sinto saudades do desespero do povo denunciando dia e noite nos programas de rádio, do flagelo que muitos fizeram para conseguir atendimento, de médicos escolhendo quais pacientes iriam morrer por não conseguirem atender toda a demanda, da falta de medicamentos, de insumos, de higiene, que fazia os pacientes disputarem qual bactéria mais perigosa iriam se infeccionar.

É bom que a população consiga refletir por si só sobre o que aí está. Existe uma investigação em curso. É importante que continue e que tão logo sejam indiciados os culpados e saibamos o valor real do prejuízo. Mas, por ora, não há acusação formulada contra a administração estadual. Observem os números apresentados. São tão compatíveis quanto os apresentados por Ruy? Por enquanto, devemos preservar nosso direito de ter saúde de qualidade. E é exatamente o que o paraibano encontra quando precisa do Trauma.

10 Comentário On Calvário: tem deputado paraibano em Brasília ruim de matemática e dramático na retórica

  • Medo da gota Tião

  • Sabe-se a qualidade de um hospital público por quanto ele aparece na mídia, a oposição está incomoda por ter perdido os postos de trabalho pra colocar seus cabos eleitorais, é de todos conhecido que o trauma de João Pessoa tinha problemas seríssimos que hoje nem se fala mais, se a gestora tiver algum problema que pague por ele, mas não se pode é voltar a situação antiga.

  • Princesa Isabel vive uma diferente realidade, e fala o contrário quem é fanático ou por maldade, pois temos uma UPA super moderna, com aparelhos de última geração e três médicos plantonistas. O hospital regional funciona, polícias Civil e Militar super estruturadas, escolas públicas de boa qualidade, etc. Realmente vivemos outros tempos.
    Infelizmente à administração municipal caminha num rumo complicado, muita mídia mas com uma realidade diferente. Muitos débitos e falta de vontade de solução por parte do prefeito. Não vou me estender, é só esperar e ver o que vem adiante.
    Assessores ostentando e agiotas que não largam o seu pé.
    Queira Deus, e o Prefeito, que o final seja feliz.

  • Não entro no merito de se houve ou não desvio, porque não conheço o processo. Entretanto nossa Paraiba nunca esteve tão bem na saude no que diz respeito a parte do estafo. Com construção e reforma de tantos hospitais. Nunca a Paraiba pensou em ter um metropolitano., um luxo de hospital tanto na estrutura quanto em atendimento – recentemente tive um parente internado lá, e não fazia ideia de que tinhamos na Paraiba um hospital publico com tamanha estrutura. Por falar nisso aproximadamente 50% de nossos hospitais do interior paraibano incluindo-se ai o trauma de Campina Grande, é que socorre os norteriograndenses e boa parte do interior de Pernambuco. Acredito que falar mal da saúde da Paraiba hoje se deve a uma oposição saudosa por ficar tanto tempo longe do poder no estafo, pricipalmente por ver tanto trabalho feito, coisa que não fizeram quando passaram pelo poder.Mas na politica é assim mesmo. O exagero faz parte.

  • O deputado queria marcar presença antes que seja engolido pelo ostracismo do seu partido.
    E começou mal, muito mal. Vai ter que arranjar pauta para se garantir daqui a 4 anos.

  • Eita Tião,
    Isso é besteira, anteciparam a campanha para prefeito da capital com ajuda de mídias, blogueiros e meios de comunicação insatisfeitos sem ter o “f$$ faz-me ri $$”, é normal que essa oposição que foi engolida de cabo a rabo nas eleições de 2018, não restou pedra sobre pedra(Cássio, Maranhão, a dupla LILU, Romero Rodrigues , Mané Jr e por aí vai!!!

  • O maior traidor da história política da Paraíba. Traiu o e-Senador Cícero Lucena, e porque é seu compadre. Comia e dormia do apartamento do então Senador nagando legenda ao mesmo para disputar a reeleição ao Senado Federal, porém toda Paraíba sabe muito bem que esse play-boy pobre carioca que infelizmente traz o nome de um grande homem, somente chegou a uma vaga à Câmara Municipal de João Pessoa, Assembléia Legislativa e a Câmara Federal graças ao Caboclinho.

  • Estive no Hospital de Traumas ultimamente por duas vezes, acompanhando parentes acidentados, e aqui dou o meu testemunho, repetindo o que já fiz no facebook, do quanto aquele hospital melhorou, em todos os aspectos, nos últimos anos. Claro que precisa continuar melhorando e sendo fiscalizado.

  • Esse Aldo deve ser eleitor do deputado derrotado, porque dizer que a UPA de Princesa Isabel funciona a mil maravilhas, acredito que o amigo faz tempo que não passa nem na porta, ainda vir falar de agiotas na prefeitura e numa administração ruim do prefeito Ricardo Pereira, realmente não conhece a cidade. Esse tempo passou, amigo. Princesa hoje vive um novo tempo. Desarme-se e caia na real.

  • esse deputado que ficou a um triz de não se eleger falar besteira no primeiro dia fala uma baboseira dessa não conhece os hospitais do estado nao participou das inaugurações de Campina e Santa Rita não sabe a verdadeira realidade para a população responde a processo pela séc esportes deixando rasto de ns administração e usando dinheiro público para uso próprio para tratamento da mulher enfim não tem moral para nada so quer aparecer junto a tribuna

Deixe uma resposta:

Seu endereço de e-mail não será mostrado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Sliding Sidebar

Sobre Tião Lucena

Sobre Tião Lucena

Tião Lucena, nascido e criado no Sertão, é jornalista desde 1975, tendo começado em A União como repórter e trabalhado em O Norte, no Correio da Paraíba, no Jornal O Momento e no jornal de Agá.

Social Profiles

teste