Condenado por estelionato, ex-presidente e atual diretor do Treze vai ter que devolver R$ 65 mil aos cofres da União

O ex-presidente (2011-2012) e atual diretor de futebol do Treze, Fábio Azevedo, foi condenado por estelionato majorado e terá que devolver R$ 65,9 mil aos cofres da União.

Conforme a sentença, prolatada pela Justiça Federal, em Campina Grande, o dirigente teria recebido indevidamente, no período de outubro de 2011 a junho de 2012, um benefício especial para ex-combatente militar em nome de sua avó, falecida em 26 de outubro de 2011, causando prejuízo ao Governo Federal.

Azevedo já havia recorrido da decisão ao Tribunal Regional Federal da 5ª Região, que manteve a condenação.

O juiz da 4 ª Vara Federal, Vinicius Costa Vidor, publicou na última terça-feira (23), no Diário da Justiça Eletrônico o Edital de Intimação, dando o prazo de 15 dias para Fábio fazer o pagamento por ele se encontrar em “lugar incerto e não sabido”.

A ação foi impetrada pelo Ministério Público Federal (MPF).

O dirigente do Galo não foi encontrado na noite desta quinta-feira (25) para se pronunciar sobre o caso.

De acordo com o TRF-5, Fábio Azevedo recebeu as penas de 2 anos, 2 meses e 20 dias de reclusão – substituída por restritiva de direitos e multa – mais 600 dias-multa, ao valor de 1/10 (um décimo) do salário mínimo, cada um deles.

A sentença destaca ainda que “o dolo é inequívoco, decorre da vontade livre e consciente de receber o benefício da avó falecida, com quem havia morado. A tese de que não tinha conhecimento de que os valores em conta seriam decorrentes do benefício é inverossímil, mormente porque, como ele mesmo declarou, foi o responsável por gerenciar as economias da avó no último ano de vida desta (que tinha sofrido um AVC e sofria do mal de Alzheimer), motivo pelo qual tinha induvidosa ciência da fonte do recurso”.

Leia a íntegra do Edital de Intimação assinado eletronicamente pelo juiz da 4 ª Vara Federal, Vinicius Costa Vidor.(A VOZ DA TORCIDA)

2 Comentário On Condenado por estelionato, ex-presidente e atual diretor do Treze vai ter que devolver R$ 65 mil aos cofres da União

Deixe uma resposta:

Seu endereço de e-mail não será mostrado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Sliding Sidebar

Sobre Tião Lucena

Sobre Tião Lucena

Tião Lucena, nascido e criado no Sertão, é jornalista desde 1975, tendo começado em A União como repórter e trabalhado em O Norte, no Correio da Paraíba, no Jornal O Momento e no jornal de Agá.

Social Profiles

teste