Não dá nem pra comparar

Anderson Soares tem o lado dele e eu respeito. Eu também tenho o meu. Mas não respeito a sua falta de respeito à verdade.

Hoje, a título de agradar ao seu patrão, prefeito Luciano Cartaxo, escreveu um artigo desdenhando das obras construídas pelo governador Ricardo Coutinho na cidade de João Pessoa.

Disse que eram obras insignificantes, próprias de fim de feira.

Puro despeito de quem trocou o bom jornalismo pela assessoria de tostões.

O prefeito dele é quem, em seis anos, não fez obra que mereça a menor referência.

Juntando as obras todas de Luciano Cartaxo, afirmo sem medo de cometer injustiça, nem de ser desafiado, que não fazem sombra a um Viaduto do Geisel, só para citar uma entre as dezenas de obras feitas por Ricardo na cidade administrada pelo prefeito Luciano Cartaxo.

Mas eu gosto de comparar.

Vamos comparar junto comigo?

Em seis anos de Governo, o prefeito de Anderson construiu uma pinguela batizada com nome de ponte ali perto da Epitácio Pessoa, fez, no dizer de Hervásio Bezerra, uma gambiarra na Beira Rio, responsável pelos transtornos dos moradores da orla e do Altiplano, pintou meio fio a perder de vista, inaugurou alguns ventiladores em escolas, pintou fachadas de colégios e fez uma reforma na Lagoa que resultou na investigação do Ministério Público e Polícia Federal para apurar o desvio de 10 milhões de reais, afundados na lama que o prefeito jura ter retirado do leito do Parque Solon de Lucena.

E Ricardo, que não é prefeito de João Pessoa, construiu o Trevo das Mangabeiras, o Viaduto do Geisel, está concluindo a Perimetral Sul ligando a BR 101 a PB 008, criou, construiu e inaugurou o residencial Cidade Madura para os velhinhos morarem de graça, construiu e inaugurou o Hospital Metropolitano Dom José Maria Pires, Construiu e inaugurou o Centro de Convenções, recuperou o Espaço Cultural que estava entregue às baratas, duplicou a Avenida Cruz das Armas, calçou mais de 200 ruas ( já que o prefeito não o fez), construiu e inaugurou a Central de Polícia, construiu e inaugurou a Academia de Polícia, reformou o Ronaldão, reformou o Almeidão e, permitam não ir mais longe porque senão eu canso, idealizou e construiu o Parque Linear Paraíba, coisa de encher os olhos de quem o visita e de quem o utiliza para suas caminhadas e momentos de lazer.

Isso só em João Pessoa, sem esquecer as estradas, adutoras, hospitais, escolas técnicas, barragens e colégios que espalhou pelos quatro cantos do Estado.

Só os olhos despeitados e enodoados pela catarata precoce de Anderson Soares não veem isso.

Deixe uma resposta:

Seu endereço de e-mail não será mostrado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Sliding Sidebar

Sobre Tião Lucena

Sobre Tião Lucena

Tião Lucena, nascido e criado no Sertão, é jornalista desde 1975, tendo começado em A União como repórter e trabalhado em O Norte, no Correio da Paraíba, no Jornal O Momento e no jornal de Agá.

Social Profiles

teste