O assalto que não foi assalto

As rádios Correio e Arapuan descobriram hoje que o suposto assalto sofrido pelo deputado Manoel Ludgero não foi bem um assalto, mas um protesto da população contra a passagem do parlamentar pela zona rural de São José da Mata, em Campina Grande, catando votos.

O radialista Gutemberg Cardoso garante que não houve assalto, mas um protesto. No seu Polêmica Paraíba ele postou o seguinte:

OUTRA VERSÃO: Deputado Manoel Ludgério teria sido hostilizado pela população

E complementou a matéria assim:

O deputado estadual Manoel Ludgério (PSD) relatou em vídeo a tentativa de asssalto que sofreu na noite da última terça-feira (17) em São José da Mata. O deputado criticou a segurança pública. “O Brasil está entre às baratas em termos de segurança pública”.

Na tarde desta quarta-feira (18), de acordo com o Sistema Correio de Comunicação, informações passadas no programa Correio Debate são de que a suposta tentativa de assaltante teria sido na realidade, um ato de hostilidade da população como forma de expressar o descontentamento dos moradores com a passagem da comitiva. Segundo informações, os moradores teria lançado pedras contra o veículo de Ludgério.

O deputado mantem a versão de tentativa de assalto.

Desde ontem que se perguntava pelo prejuízo decorrente do assalto. É que ninguém falou sobre os valores surrupiados pelos assaltantes, como se isso não fosse uma informação relevante.

Teria sido um assalto “Viúva Porcina”, aquele que foi sem nunca ter sido.

5 Comentário On O assalto que não foi assalto

  • Onde está o boletim de ocorrencia, quantos feridos deram entrada no hospital de traumas

  • Será que os moradores da localidade não estavam só querendo cobrar “com juros” as
    prováveis promessas feitas na campanha eleitoral de 2014?
    Se a moda pega ….

  • 1. Do jornalista Esmael Morais:

    Recessão de Temer/PSDB fecha mais de 11 mil postos de trabalho na indústria de São Paulo no mês de junho

    A recessão promovida pelo governo golpista fechou 11,5 mil postos de trabalho na indústria paulista no mês de junho, o que representa uma queda de 0,53% frente a maio, na série sem ajuste sazonal. Com o ajuste sazonal, o resultado para o mês também ficou negativo, (-0,27%). Os dados foram divulgados nesta terça-feira (17) pela Federação e Centro das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp).

    2. DO BLOG DP ROVAI Lindbergh reafirma candidatura ao Senado e desmente O Globo

    A coluna de Marina Caruso no jornal O Globo, desta quarta-feira (18), publicou que o senador Lindbergh Farias (PT-RJ) teria anunciado ao partido que vai ser candidato a deputado federal e não mais ao Senado.

    Procurado pelo blog, Lindbergh disse que é mais uma mentira do Globo, e reafirmou a sua candidatura ao Senado.

    Lindbergh foi eleito para o atual mandato em 2010, sendo o senador mais votado do Rio de Janeiro, com mais de 4.200 milhões de votos, ficando à frente do atual prefeito do Rio, Marcelo Crivella.
    ————————————————————————————————————————————————————————————————-
    (Nota: parece que a Globo está querendo um senador do RJ “para chamar de seu.” Quem seria? Aposto que Rodrigo Maia)
    ————————————————————————————————————————————————————————————————–

    3.DA FORUM: TRF-4 condena esposa de Eduardo Cunha, mas ela não vai para a cadeia

    A Oitava Turma do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4), em Porto Alegre, condenou nesta quarta-feira (18) a jornalista Cláudia Cruz, esposa do ex-deputado federal Eduardo Cunha, a dois anos e seis meses de prisão pelo crime de evasão de divisas. Cabe recurso contra decisão e, além disso, a pena poderá ser revertida para medidas alternativas, segundo reportagem de André Richter, da Agência Brasil.

    A maioria do colegiado entendeu que Cláudia Cruz cometeu o crime de evasão ao manter a conta no exterior e não ter declarado o saldo às autoridades brasileiras. Entretanto, a turma manteve a absolvição do crime de lavagem de dinheiro por entender que não há provas de que os recursos depositados são fruto de “ilícitos perpetrados anteriormente”.

    De acordo com o Ministério Público Federal (MPF), Claudia usou parte do dinheiro para gastos pessoais fora do país. Pelos mesmos fatos, Cunha foi condenado pelo juiz Sergio Moro a 15 anos e quatro meses de prisão e está preso em um presídio na região metropolitana de Curitiba.

    A decisão do colegiado divergiu do entendimento de Moro, que, em maio do ano passado, absolveu a esposa de Cunha. Para o magistrado, a jornalista teve “participação meramente acessória” e considerou “bastante plausível” a alegação dela de que a gestão financeira da família era de responsabilidade de Cunha.

  • Kkkkkkk vixe a coisa tá feia pra este povo que só quer mamar .

  • Sr. Airton, o deputado não deve ter feito o BO para não cometer o delito de falsa comunicação de crime.
    Fica evidente que ele tentou virar o jogo, e transformar em bandidos as prováveis vítimas das promessas
    não cumpridas da campanha passada .
    O episódio mostra o quanto as pessoas, por mais simples que sejam, estão revoltadas com políticos
    que só aparecem na hora de pedir votos. Depois agem conforme seus próprios interesses, ou dos
    interesses nos quais levam vantagens, e esquecem que o compromisso maior deveria ser com os
    interesses da população.

    Basta lembrar de fatos bem recentes ocorridos aqui mesmo na PB, como o escândalo de Cabedelo.

Deixe uma resposta:

Seu endereço de e-mail não será mostrado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Sliding Sidebar

Sobre Tião Lucena

Sobre Tião Lucena

Tião Lucena, nascido e criado no Sertão, é jornalista desde 1975, tendo começado em A União como repórter e trabalhado em O Norte, no Correio da Paraíba, no Jornal O Momento e no jornal de Agá.

Social Profiles

teste