Ódio histórico entre Bolsonaro e família Rego se acentua agora com processos que Vitalzinho vai relatar no TCU

Marcos Maivado Marinho

O ódio histórico – e recíproco – do Presidente Jair Bolsonaro à família Rego, nascido décadas atrás quando o patriarca Antonio Vital do Rego na condição de Corregedor Geral da Câmara dos Deputados tentou enquadrar o capitão ganhou agora mais um ingrediente, a ser manuseado pelo ministro do Tribunal de Contas da União, Vital do Rego Filho.

Ontem (18) o jornal ‘O Globo’ publicou informação de que chegaram ao gabinete do ministro paraibano no TCU dois problemas em potencial para o Presidente.

Segundo a publicação, o Ministério Público pediu a abertura de um processo para investigar o uso de aeronaves da FAB por integrantes do governo. No final de maio, um helicóptero da Presidência da República foi destacado para transportar convidados ao casamento de Eduardo, no Rio de Janeiro. O pai do noivo, por incrível que pareça, já disse que não vê problema algum nisso.

Outro procedimento, com menos chance de prosperar, vai apurar a provável ida do filho 03 do Presidente para assumir a embaixada de Washington.

HISTÓRIA

Vital do Rego (PAI) era procurador da Câmara Federal quando o seu colega Jair Bolsonaro em discurso violento defendeu o fechamento do Congresso, fato que levou a procuradoria a pedir a cassação do mandato do hoje Presidente da República.

Foi o bastante para o lado ameaçador do capitão aparecer e, segundo à época publicou a ‘Folha de São Paulo’, que já naquele tempo denunciava os desacertos de Bolsonaro, Vital passou a ser ameaçado de morte. Uma dessas ameaças avisava ao parlamentar paraibano que o capitão teria “proteção competente e organizada”.

Agora, o Presidente da República passa a sofrer a investida dos dois filhos de Vital: Veneziano no Senado, que lhe faz cerrada oposição; e Vitalzinho no TCU.

2 Comentário On Ódio histórico entre Bolsonaro e família Rego se acentua agora com processos que Vitalzinho vai relatar no TCU

  • Lembrando que os irmãos do Rego maquinaram, de forma rasteira, o impeachment da presidente Dilma. Mal esperavam que sua obra culminasse com a eleição de Bolsonaro. Bolsonaro está destruindo o país e torço pra que ele destrua os irmãos do Rêgo que nada de produtivo fazem pro nosso estado.

  • Fred: atiraram no próprio pé, com o Impeachmente!!! Como a briga aí é de cachorro que late grosso, os dois lados tem potencial para se autodestruírem, mas com uma ressalva: os Do Rêgo não possuem histórico de violência, até onde eu saiba. Agora, quanto aos Bolsonaros, o buraco é mais embaixo, pois essa gente toda é perigosa, na medida em que até o STF tem medo do cabo, do soldado e do jeep deles!

Deixe uma resposta:

Seu endereço de e-mail não será mostrado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Sliding Sidebar

Sobre Tião Lucena

Sobre Tião Lucena

Tião Lucena, nascido e criado no Sertão, é jornalista desde 1975, tendo começado em A União como repórter e trabalhado em O Norte, no Correio da Paraíba, no Jornal O Momento e no jornal de Agá.

Social Profiles

teste