Palanque do constrangimento? Vinda de Bolsonaro a CG reúne desafetos e expõe críticas e escândalos da  gestão Romero/Enivaldo

Em meio a uma guerra interna no PSL, além de denúncias que envolvem seu nome na morte da vereadora carioca Marielle Franco e quedas consecutivas de aprovação popular o presidente da República Jair Bolsonaro (PSL), confirmou que estará em Campina Grande na próxima segunda-feira (11), para a entrega do conjunto habitacional Aluízio Campos que conta com 93% de recursos federais e foi iniciado na gestão da ex-presidente Dilma Rousseff (PT). A vinda de Bolsonaro irá reunir verdadeiros desafetos políticos num verdadeiro ‘Palanque do Constrangimento’, tendo em vista que presidente estadual do PSL-PB o deputado federal Julian Lemos que teria orientado o chefe do executivo nacional de não vir a Campina devido as fortes acusações de corrupção na atual gestão do prefeito de Campina Romero Rodrigues (PSD) e de seu vice Enivaldo Ribeiro (PP). Já o irmão do prefeito de Campina, o deputado estadual Moacir Rodrigues (PSL) e o deputado estadual Cabo Gilberto (PSL), desconsideram publicamente o comando de Julian no PSL. “Não tenho nem o telefone dele”, disse Moacir.

Bolsonaro vem travando uma guerra interna com a direção nacional do PSL, que tem desgastado seu governo. Nesta disputa o presidente do PSL-PB teria recebido a tutela de ‘traidor’ pelo filho do presidente o deputado líder do PSL Eduardo Bolsonaro que já o teria tirado da vice-presidência do partido e de comissões na Câmara. Julian também vem sendo acusado de comandar o esquema do laranjal do PSL-PB, quem confirma tal acusação é a suplente de deputada federal Pâmela Bório (PSL). “Como vice-presidente do PSL na época, o Gullien articulou junto ao Bebianno e ao Bivar a distribuição irregular dos repasses do Fundo Partidário aqui na Paraíba e nacionalmente, quando em vários estados foram constatados candidaturas laranjas”, acusou Pâmela. Veja: http://paraibadebate.com.br/pamela-borio-acusa-julian-lemos-de-articular-laranjal-nacional-do-psl/

Guerra de Julian com Moacir e Cabo Gilberto – Ambos (Moacir e Cabo Gilberto) desconhecem a liderança de Julian no PSL. Recentemente à reportagem do programa de Rádio “Arapuan Verdade“, Moacir adiantou que vai fazer uma consulta ao Tribunal Regional Eleitoral da Paraíba (TRE-PB) para não sofrer nenhuma penalidade para poder sair da sigla. Ao ser questionado se tem conversado com o deputado federal Julian Lemos, presidente estadual do PSL, Rodrigues foi enfático: “Não tenho nem o telefone dele”. O deputado revelou que o diretório estadual do partido só se reuniu, até hoje, apenas uma vez. Segundo Moacir Rodrigues, já que o presidente nacional do PSL, Luciano Bivar, quer expulsar o presidente Jair Bolsonaro, expulse também ele e todos os filiados.

Na semana passada, o deputado Cabo Gilberto já havia admitido sair do PSL assim que o presidente Bolsonaro deixasse a sigla partidária. Gilberto afirmou que seu mandato não está subordinado a ninguém e que não daria, caso tomasse outro rumo político, satisfação ao deputado Julian Lemos.

Bolinha sem o apoio da nacional- Sem o aval da orientação da nacional do PSL, Julian também teria lançado a pré-candidatura do empresário Artur Bolinha a prefeitura de Campina Grande, tendo em vista que o deputado estadual Moacir Rodrigues (PSL), irmão de Romero, sequer teria sido consultado. Bolinha já coordenou campanha do grupo Cunha Lima na cidade, a exemplo da campanha do ex-deputado federal Rômulo Gouveia na época no PSDB, em 2008. “Eu particularmente tive a oportunidade de em 2008, ser coordenador de sua campanha”, dizia Bolinha, ao reconhecer sua trajetória política: https://snn.com.br/artur-bolinha-destaca-vocacao-politica-de-romulo-gouveia/

A vinda de Bolsonaro a Campina, portanto trará um clima de desconforto entre as alas do PSL paraibanos comandadas por Julian Lemos e de Moacir Rodrigues. Especula-se nos bastidores políticos que Julian não terá direito a falas, tendo em vistas as recentes criticas ao prefeito Romero Rodrigues e seu vice-Enivaldo Ribeiro. Recentemente o presidente do PSL-PB titulou a atual gestão municipal de ‘corrupta’ e ‘torta’ e relatava que devido a isso Bolsonaro não devir vir a Campina. Veja: https://www.clickpb.com.br/politica/julian-critica-cabide-de-empregos-na-gestao-de-romero-e-diz-coisa-esta-muito-torta-em-campina-grande-269338.html

Julian também vem desferindo na imprensa nacional sucessivos ataques a família Bolsonaro, como revela nessa matéria do site O Antagonista: “Os meninos vão inviabilizar muita coisa do governo”, diz vice-líder afastado do PSL. Veja: https://www.oantagonista.com/brasil/os-meninos-vao-inviabilizar-muita-coisa-do-governo-diz-vice-lider-afastado-do-psl/

Operação Famintos: “Eu faço críticas a corrupção, eu sou um homem de palavras pesadas. E tem sim corrupção no governo Romero, pois tem secretário sendo preso, a ex-cunhada dele foi presa, estão metendo a mão na merenda escolar. Tem cabide de empregos na assessoria do prefeito sim”, disse Julian sobre a gestão de Romero destacando também que não é bobo “Eu estou afirmando que o modelo de gestão da prefeitura favorece cabide de empregos e isso é imoral. Aqui mesmo em Campina quem é apadrinhado de Romero, a esposa do irmão do prefeito, afilhados, aí começa…”, comentou Julian Lemos. Veja mais detalhes: https://dercio.com.br/blog/operacao-famintos-julian-lemos-considera-romero-cumplice-e-acha-sua-gestao-corrupta/

Detalhes da Operação Famintos

Processo nº 0802629-06.2019.4.05.8201

Íntegra da denúncia

http://www.mpf.mp.br/pb/sala-de-

3 Comentário On Palanque do constrangimento? Vinda de Bolsonaro a CG reúne desafetos e expõe críticas e escândalos da  gestão Romero/Enivaldo

  • Nessa confusão toda, eu que vi e vivi o lançamento, o desenvolvimento e a vitoria do Presidente Bolsonaro, Considero entre poucos outros na Paraiba, o Deputado Cabo Gilberto, como aquele que continua firme aos principios que defendemos, continua sendo o mesmo que era como candidato a deputado e baluarte na campanha do Bolsonaro na Paraiba. Não concordo, não aprecio nem defendo as posições do Julian Lemos. Apesar de infelizmente ter votado nele. Coisa que não repetirei jamais. Um abraço respeitoso ao ilustre advogado, escritor,jornalista e ilustre amigo Tião Lucena. (Esse eu respeito).

  • Juntaram cães e gatos dentro do mesmo saco, da nisso, gente sem a menor ideologia e que só estão cuidando dos próprios interesses!

  • É bom irem devagar com o andor!
    Com o Nordeste em festa pela soltura do Lula, é bem provavel que o Bolsonaro
    cancele a viagem com medo das vaias.

    LULA TÁ SOLTO, BABACAS!

Deixe uma resposta:

Seu endereço de e-mail não será mostrado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Sliding Sidebar

Sobre Tião Lucena

Sobre Tião Lucena

Tião Lucena, nascido e criado no Sertão, é jornalista desde 1975, tendo começado em A União como repórter e trabalhado em O Norte, no Correio da Paraíba, no Jornal O Momento e no jornal de Agá.

Social Profiles

teste