PRINCESA ISABEL: Hospital Regional apresenta produção ambulatorial de média e alta complexidade 2018 / 2019

O Hospital Regional de Princesa Isabel, apresentou um relatório com a Produção Ambulatorial de Média e Alta Complexidades do ano de 2018 e de janeiro a maio de 2019.
O custeio dos serviços de saúde é de responsabilidade das três esferas de gestão do Sistema Único de Saúde, tendo por base diretrizes contidas na Constituição Federal e na Lei Orgânica da Saúde. Segundo o Ministério da saúde, os recursos que financiam a saúde de média e alta complexidade ambulatorial e hospitalar são divididos em:
Limite Financeiro da Média e Alta Complexidade Ambulatorial e Hospitalar (MAC) que inclui os incentivos de custeio e é transferido de forma regular e automática aos fundos de saúde dos estados, DF e municípios;
Fundo de Ações Estratégicas e Compensação (FAEC), cuja finalidade é financiar procedimentos e políticas consideradas estratégicas, bem como novos procedimentos incorporados à Tabela do SUS. Os recursos financeiros são transferidos após a apuração da produção dos estabelecimentos de saúde registrada pelos respectivos gestores nos Sistemas de Informação Ambulatorial e Hospitalar SIA/SIH.
Os números faturados no DATASUS em 2018 somaram R$: 261.629,82; o faturamento do primeiro quadrimestre de 2019 foi de R$ 51.603,99.
Produção Ambulatorial de Média e Alta complexidade do HRPI 2018 / 2019:
– Janeiro: R$: 68.365,19
– Fevereiro: R$: 55.699,63
– Março: R$: 65.765.04
– Abril: R$: 62.827,30
– Maio: RS: 31.888,38
– Junho: R$: 27.195,83
– Julho: R$: 19.993,41
– Agosto: R$: 37.011,17
– Setembro: R$: 36.667,68
-Outubro: R$: 38.110,74
– Novembro: R$: 32.507,95
– Dezembro: R$: 20.545,18
2019
– Janeiro: R$: 45.628,63
– Fevereiro: R$: 48.704,00
– Março: R$: 34.448,42
– Abril: R$: 47.127,64
– Maio: R$: 57.767,59
Os números dos demais investimentos em Saúde no município de Princesa Isabel podem ser conferidos no site da Secretaria Estadual de Saúde e também no DATASUS.
Ascom

4 Comentário On PRINCESA ISABEL: Hospital Regional apresenta produção ambulatorial de média e alta complexidade 2018 / 2019

  • Oxente, e segundo Dominguinhos e os irmãos Moura num tá fechado esse hospital, e como é que fechado ainda tem produção?

  • Em 2018 parabéns ao administrador edisio francisco que deixou esse hospital uma potência. Hoje em dia não sei.

  • Era tão potência que ficou faltando quase 100 luzes pra nova administração colocar, sem um cachete no dia 1o. do ano, e um superfaturamento de 20 mil quilômetros somente na ambulância, que a polícia civil local está apurando o pequeno desvio, cuja responsabilidade é da direção e de um tal de Raniere, afora isso, né…

  • João Correia(acho que não) mais, vamos lá , ler no blog de Dominguinhos o tamanho do rombo. É verdade quem é🤣😂😂😂

Deixe uma resposta:

Seu endereço de e-mail não será mostrado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Sliding Sidebar

Sobre Tião Lucena

Sobre Tião Lucena

Tião Lucena, nascido e criado no Sertão, é jornalista desde 1975, tendo começado em A União como repórter e trabalhado em O Norte, no Correio da Paraíba, no Jornal O Momento e no jornal de Agá.

Social Profiles

teste