RESPOSTA SEM OFENSA.

Marcelo Piancó

A lógica da defesa sem lógica e das teorias da negação dos fatos baseadas em premissas que envernizam a falsidade com a tez da possível verdade sonhada. Fica difícil entender o que isso quer dizer né? Realmente não quero ser um Abelardo Barbosa, mas estou aqui pra explicar o que eles querem confundir.
Esta tem sido a tônica dos que querem negar os fatos, cortar as linhas que ligam os pontos do caso Marielle e Anderson. A primeira e mais óbvia de todas as teorias não durou um twitter, a da fake news. Depois partiram para o raciocínio ilógico, se eu tenho uma foto com um miliciano não significa que sou miliciano, pois tenho uma foto com Neymar e não sou jogador de futebol, embora deseje muito a Bruna. Outra é a teoria do despojamento familiar, nenhum pai necessariamente precisa conhecer o pai da namorada do filho, mesmo que ele seja vizinho, ex-militar e goste de porrada, tiro e bomba como eu.
Tudo isso dá até pra acreditar, mas o que me chamou mais a atenção foi a tentativa de comparar ao caso Celso Daniel, ou seja, a velha teoria de e o PT? Como se o vizinho de Lula tivesse atirado no prefeito dentro do triplex e desovado no sítio de Atibaia de acordo com um inquérito control “C”- Control “V”. Essa foi a melhor de todas as teorias, pois ainda vem recheada de uma imbecilidade heróica que diz que em 8 meses de Temer não se resolveu o caso e em dois meses do novo governo o herói da toga suja já resolveu o caso, mas o que tem a ver a polícia civil do Rio com esse sujeito que trabalha sem provas desde a OAB. O Moro fica mais constrangido quando se fala em Marielle do que quando se fala em prêmio Nobel da Paz ou em julgamento na ONU. Mas isso não vem ao caso, meu Deus, a polícia só chegou ao dedo que puxou o gatilho, ninguém está dizendo que o seu vizinho foi influenciado pelo maior de todos, o que estamos constatando é que, em se tratando de armamento, o morro não tem vez e que o crime pode está na casa ao lado ou mesmo nos grandes palácios. Eu só digo uma coisa: doutor, eu não me engano.

2 Comentário On RESPOSTA SEM OFENSA.

  • Edmundo dos Santos Costa

    PERFEITAMENTE!!!

  • Assassino estava a 3 casas de Bolsonaro. E a Abin, nada?

    Por Fernando Brito · 12/03/2019

    Os jornais revelam que não só o sargento reformado Ronnie Lessa, apontado como assassino de Marielle Franco e Anderson Gomes, morava no mesmo condomínio do Presidente Jair Bolsonaro, como morava na mesma rua. E a três casas de distância, como registra O Globo.

    A pergunta é óbvia: a segurança presidencial, seja a Abin, o Gabinete de Segurança Institucional, a PF ou lá quem fosse não sabia quem eram seus vizinhos?

    Uma pesquisinha básica: quem é, o que fez ou o que faz, se pode ser uma pessoa perigosa ou que atraia perigo para perto do presidente…

    Você consegue imaginar se vão descobrir um assassino de aluguel a três casas de Donald Trump, Emmanoel Macron ou de Theresa May?

    Ou que a segurança não tivesse perguntado ao presidente se ele conhecia bem o vizinho sicrano, beltrano ou fulano para saber se estes “tavoquei”?

    Ou se trata de um bando de incompetentes ou tiveram o aval presidencial para tranquilizarem-se.

Deixe uma resposta:

Seu endereço de e-mail não será mostrado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Sliding Sidebar

Sobre Tião Lucena

Sobre Tião Lucena

Tião Lucena, nascido e criado no Sertão, é jornalista desde 1975, tendo começado em A União como repórter e trabalhado em O Norte, no Correio da Paraíba, no Jornal O Momento e no jornal de Agá.

Social Profiles

teste