Só um recadinho

Alguns me acham intolerante e têm razão. Sou intolerante sim com aqueles que apunhalam pelas costas e depois, cheios de santidade, procuram a fonte de suas facadas para obter vantagem financeira.

Comigo não funciona. A esses eu dou uma banana. E olhem lá!

Não se concebe a convivência com quem não tem caráter ou tem caráter duvidoso.

Figuras que não gostam de ninguém, só do vil metal.

Quem enchem o bolso de dinheiro e depois saem por aí metendo a ripa em quem lhe foi generoso.

E adulando o adversário mais próximo, para dele receber afagos em cifrões e em seguida agir do mesmo jeito.

Não comparo esses tipos a prostitutas.

Conheci putas que mereciam respeito.

E tais figuras nada merecem além da cuspida de nojo em suas caras ensebadas.

Ao longo dos meus longos anos, deparei-me com muitos desses sebosos.

E, embora vivam na lama, são ricos.

Ganham facilmente e moram bem, têm bons carros e trocam de mulheres como trocam de roupas.

Pagam múltiplas pensões alimentícias às múltiplas famílias que construíram e destruíram.

Não têm norte, nem sul. São beduínos do asfalto, imunes ao chamado aconchego do lar.

Quando vejo algum deles distribuindo elogios gratuitos a quem até bem pouco tempo criticava de forma covarde, fico arrepiado.

Imagino o tamanho da rebordosa.

6 Comentário On Só um recadinho

  • Não adianta está estribuchando desse jeito e falando para o além. Tu deixas a impressão que na verdade sentes inveja de teus colegas que vivem em situação bem mais confortável porque são mais atuantes e audaciosos nessa profissão tão complicada. Você acomodou-se com um emprego no Estado e complementa suas rendas com esse blog, que sem a menor dúvida, é muito bem acessado porque escreve muito bem. O teu maior pecado é se incomodar demais com a vida dos outros. Por que faz a matéria e não publica os nomes ?

    • Inveja eu só sinto de quem já se aposentou e foi morar lá em Princesa, numa casinha do Cancão, vizinho de cumade Lurde de Carmélia e de cumpade Dionisio de Vitalina.

  • A riqueza de uma pessoa não mede por quanto dinheiro ele acumulou, a riqueza está em viver e ser feliz com o que se tem no lugar que gosta e ao lado de quem se gosta. Alguns são tão pobres que só tem dinheiro e fazem qualquer absurdo para ganhar mais!

  • Tião, você sempre fala dessa rua do cancão lá em Proncesa, ela deve ter nome de alguma pessoa. Qual o verdadeiro nome, hoje, da rua do CANCÃO ?

  • Muito bem Tião, tem um bocado de trambiqueiros com emprego dado, que mal trabalham e vivem esnobando. SÃO A VERDADEIRA ESCÓRIA.

Deixe uma resposta:

Seu endereço de e-mail não será mostrado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Sliding Sidebar

Sobre Tião Lucena

Sobre Tião Lucena

Tião Lucena, nascido e criado no Sertão, é jornalista desde 1975, tendo começado em A União como repórter e trabalhado em O Norte, no Correio da Paraíba, no Jornal O Momento e no jornal de Agá.

Social Profiles

teste