Supremo ordena busca e apreensão em casa de general que reage e diz que ministros do STF estão desesperados

O Supremo Tribunal Federal ordenou buscas na casa do general da reserva do Exército brasileiro Paulo Chagas. O general, de extrema-direita, chegou a ser cogitado como companheiro de chapa de Bolsonaro nas eleições de 2018; foi candidato derrotado ao governo do Distrito Federal pelo PRP, com apoio de Bolsonaro

“Caros amigos, acabo de ser honrado com a visita da Polícia Federal em minha residência, com mandato de busca e apreensão expedido por ninguém menos do que ministro Alexandre de Moraes. Quanta honra! Lamentei estar fora de Brasília e não poder recebe-los pessoalmente”, escreveu o militar no Twitter.

“A pressão popular sobre os ministros do STF está surtindo efeito. Se quem não deve não teme, por que Gilmar Mendes e Toffolli estão tão agressivos? O desespero indica que estamos no caminho da verdade! ‘Sustentar o fogo porque a vitória é nossa'”, disse.

General Paulo Chagas@GenPauloChagas

Caros amigos, acabo de ser honrado com a visita da Polícia Federal em minha residência, com mandato de busca e apreensão expedido por ninguém menos do que ministro Alexandre de Moraes.
Quanta honra!
Lamentei estar fora de Brasília e não poder recebe-los pessoalmente.

4.070 pessoas estão falando sobre isso

General Paulo Chagas@GenPauloChagas

A pressão popular sobre os ministros do STF está surtindo efeito.
Se quem não deve não teme, por que Gilmar Mendes e Toffolli estão tão agressivos? O desespero indica que estamos no caminho da verdade!
“Sustentar o fogo porque a vitória é nossa”

6 Comentário On Supremo ordena busca e apreensão em casa de general que reage e diz que ministros do STF estão desesperados

  • É meus amigos, a Ditadura da Toga, batendo a porta dos generais, e agora qual vai ser a reação?

  • E ainda tirou onda!!! O que esperar dessas mentes saudáveis que rodeiam o presidente BOZOnaro?

  • SUPREMO MANDA PF Á CASA DE GENERAL. O QUE ELES SABEM?
    Por Fernando Brito · 16/04/2019

    A “batida” da Polícia Federal na casa do General (da Reserva) Paulo Chagas, um notório militante da extrema-direita e herói dos “olavetes” revela a extensão da briga que, finalmente, o STF comprou com com o pessoal que pretende fechá-lo com “um cabo e um soldado”.

    O ministro Alexandre de Moraes, ordenou buscas em nove endereços, além do de Chagas, e só isso dá a medida do que virá por aí, na sequência da intervenção sobre o site que aqui se conhece como “O Bolsonarista”.

    Acredite quem quiser que seja um inquérito contra “fake news”.

    Só o fato de ter informações sobre uma conspiração explica o Supremo sair de sua contenção que, aliás, não se abalou quando a conspiração era contra outros poderes, como em 2016.

    Não iriam agir assim apenas por conta de “tretas” de Twitter.

  • Não vejo os nossos admiráveis homens do exercito clamando ao povo por nossa soberania. Vai entender o patriotismo de alguns.

  • RAQUEL DODGE ARQUIVA PROCESSO ABERTO POR TOFFOLLI
    Do UOL – Reproduzido pelo jornalista Eduardo Guimarães.

    A procuradora-geral da República, Raquel Dodge, mandou arquivar o inquérito instaurado pelo presidente do STF (Supremo Tribunal Federal), Dias Toffoli, para investigar supostas ameaças à Corte. A decisão foi comunicada hoje por meio da assessoria de comunicação da PGR (Procuradoria-Geral da República). O arquivamento, segundo o órgão, teve como fundamento o respeito ao devido processo legal e ao sistema penal de acusatório. O inquérito arquivado por Dodge foi instaurado por Dias Toffoli no dia 14 de março sob a justificativa de apurar a responsabilidade pela veiculação de notícias falsas, denúncias e ameaças ao STF.

    No documento que determina o arquivamento, Dodge diz que cabe ao Ministério Público conduzir uma ação penal e que a legislação não permite que o Judiciário conduza uma ação semelhante. “O sistema penal acusatório não autoriza que a condução da investigação seja feita pelo Judiciário”, disse um trecho do documento. Dodge diz que a manutenção do inquérito sem a participação do Ministério Público “afrontam” a Constituição. Dodge diz ainda que a decisão de Toffoli de abrir o inquérito e escolher o relator sem respeitar o princípio da “livre distribuição” dos processos “quebrou a garantia de imparcialidade judicial na atuação criminal”.

    O relator deste inquérito, ministro Alexandre de Moraes, determinou ontem a retirada do ar de artigos publicados pela revista Crusoé e pelo site Antagonista sobre a informação de que o empresário Marcelo Odebrecht teria informado que o apelido “amigo do amigo do meu pai”, utilizado em comunicações entre executivos da companhia, era uma referência a Dias Toffoli. A decisão de Moraes é de sexta-feira (12) e foi tomada em um inquérito aberto pelo STF em março para apurar fake news e divulgação de mensagens que atentem contra a honra dos integrantes do tribunal. Moraes também havia determinado que os responsáveis pelos sites prestassem depoimento em até 72 horas.

    Ainda no âmbito da investigação sobre fake news, foram emitidas ordens de busca e apreensão a investigados em processo de supostas fake news, entre eles o general da reserva Paulo Chagas, que foi candidato ao governo do Distrito Federal pelo PRP. Em entrevista ao UOL, Chagas negou que tivesse ameaçado o Supremo. “Não foi uma ameaça, foi um alerta.”
    _______________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________
    Ons: Mama mia, onde vamos parar?

  • Quando é na hora de abrir as pernas prá entregar o brasil, a amazonia esses filhas da puta ficam tchutchuquinha tchutchuquinha quando é pra quebrar o brasil virão monstros. Essa gentalha predadora que ver o circo pegar fogo pra lambaçar o país por mais 21 anos. General vista o seu pijama e vá cuidar da sua hemorroida e vá se lascar. Eliane você foi precisa, na mosca.

Deixe uma resposta:

Seu endereço de e-mail não será mostrado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Sliding Sidebar

Sobre Tião Lucena

Sobre Tião Lucena

Tião Lucena, nascido e criado no Sertão, é jornalista desde 1975, tendo começado em A União como repórter e trabalhado em O Norte, no Correio da Paraíba, no Jornal O Momento e no jornal de Agá.

Social Profiles