Walter Brito denuncia “indústria de multas” em Campina e diz que STTP está sabotando comércio da cidade

Marcos Maivado Marinho 

Disputando com o vereador Olímpio Oliveira, em Campina Grande, a indicação do MDB para sair candidato a prefeito do Município ano que vem, o ex-deputado federal Walter Brito Neto já demarca o terreno e vem disparando a sua artilharia com foco no que entende como desastres da administração de Romero Rodrigues (PSD).

Hoje, nas redes sociais, Waltito detonou a gestão da Superintendência de Trânsito e Transportes Públicos de Campina Grande (STTP) denunciando que as multas já conseguiram uma proeza inimaginável: ultrapassar o volume de arrecadação do Imposto Predial e Territorial Urbano, o famoso IPTU.

Walter também denunciou que o comércio local está sendo “sabotado” e bastante prejudicado pela STTP.

– “O comércio local acaba sendo inibido por câmeras que, sem a presença de um agente de trânsito, fazem uma produção em série de multas incalculáveis”, disse ele para complementar que o órgão municipal dirigido por Félix Araújo Neto “vem sabotando o comércio de Campina Grande com excesso de multas, intolerância e práticas abusivas”.

Por último, Walter Brito Neto sustenta que “ir ao centro da cidade fazer compras sem vaga de estacionamento e trânsito caótico virou um grande risco de assalto por parte da STTP”.

1 Comentário On Walter Brito denuncia “indústria de multas” em Campina e diz que STTP está sabotando comércio da cidade

  • cicero de lima e souza

    Walter Brito, acione o MP com uma representação, porque na verdade essas multas são maioria montadas, falseadas e visam sobretudo vantagens ilçícitas, um verdadeiro estelionato e extorsão.
    É um quadrilha que aos poucos arrecada milho~es e este dinheiro é usado onde?

Deixe uma resposta:

Seu endereço de e-mail não será mostrado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Sliding Sidebar

Sobre Tião Lucena

Sobre Tião Lucena

Tião Lucena, nascido e criado no Sertão, é jornalista desde 1975, tendo começado em A União como repórter e trabalhado em O Norte, no Correio da Paraíba, no Jornal O Momento e no jornal de Agá.

Social Profiles

teste