Ricardo Coutinho, orgulho da Paraíba e dos paraibanos

Nesses meus 41 anos de jornalismo, vi governadores deixarem o Palácio da Redenção pela porta da cozinha, outros expurgados pelo povo, um deles com  cassado e até quem saísse do mandato com fama de assassino.

Dizem que num passado mais distante, Zé Américo saiu aplaudido e João Agripino idem.

Mas do meu testemunho, só vi Ricardo Coutinho chegar ao fim do Governo com o povo querendo que ele fique mais tempo.

E olhem que Ricardo passou oito anos, tempo mais do que suficiente para um governante se desgastar.

Ele não se desgastou. Ao contrário, provou aos que não acreditavam nessa possibilidade que um gestor sério, trabalhador e realmente preocupado com o bem estar dos seus governados, pode, sim senhor, fazer a diferença.

Hoje, ao se despedir dos seus auxiliares, Ricardo recebeu o carinho e o abraço dos que o ajudaram a mudar a Paraíba.

Homenagem repetida ao longo da semana por onde ele andou.

Na reunião dos amigos, hoje, no Centro de Convenções, destaco três falas:

Ramalho Leite, Carlos Pereira e João Vicente.

Os três, mais velhos do que Ricardo, confessaram que aprenderam com ele.

Ricardo, com idade de ser filho dos três, transformado em professor.

E voltando a falar sobre o que vi ao longo dessa minha pequena caminhada jornalística:

Ivan Bichara, o primeiro governador que conheci como jornalista, saiu antes do tempo para disputar o Senado e foi derrotado.

Foi substituído por Burity, que fez um bom governo e se elegeu deputado, mas que, no segundo mandato, não repetiu o êxito do primeiro e deixou o Palácio de forma melancólica, devendo quatro meses de salários aos funcionários. Ressalte-se que isso aconteceu por causa da sabotagem perpetrada pelo PMDB de Humberto Lucena.

Ronaldo Cunha Lima, sucessor de Burity, nada fez além de dar três tiros na boca do seu antecessor. Mariz se elegeu na sequência, mas não governou. Morreu de câncer. Seu vice, Zé Maranhão, trabalhou bem, mas não conseguiu ser aquela Brastemp que pretendia ser. Cássio, sucessor de Maranhão, terminou o Governo cassado por conduta vedada.

Até que apareceu Ricardo Coutinho.

Em oito anos, transformou a Paraíba. Ligou as cidades do Estado com asfalto, fez adutoras, hospitais, escolas, viadutos, trevos e um Centro de Convenções que enche as vistas de quem o visita.

Mas a maior obra de Ricardo foi a credibilidade. Ele sai do Governo mais acreditado do que quando entrou.

E sai fazendo o sucessor, João Azevedo, seu companheiro de lutas, disposto a manter o legado do projeto começado por Coutinho.

Sem dúvida alguma, o maior governador da Paraíba em todos os tempos.

9 Comentário On Ricardo Coutinho, orgulho da Paraíba e dos paraibanos

  • Lúcia Leite de Azevedo Costa

    Grande Governador, vai deixar muita saudades.

  • José Jackson, Serra Branca - PB.

    Vai deixar saudades. Votei nele nas suas duas campanhas para Governador, nos dois turnos. Espero, ainda, ter a satisfação de votar nele novamente. Valeu, Ricardo, os paraibanos lhe agradecem.

  • Como o próprio governador fala “Não fiz mais do que a minha obrigação”. Ficamos felizes em termos tido um Homem sério na política paraibana. Não gosto nem de pensar como estaria o meu estado nas mãos dos golpistas. Graças a Deus, a nossa Paraíba é outra. O povo que vota consciente não esquece o líder que governa bem.

  • Marcilene Regis Gondim de Vasconcelos

    Votei nele na primeira, na segunda e votaria na terceira se assim fosse permitido. Parabéns Ricardo, por todo bem que você fez a Paraíba. Vai deixar saudades.

  • Tião, se você falar com o novo secretário de segurança, peça a ele, prá manter mesmo estilo de Cláudio Lima,de não aceitar políticos mandar nos policiais.Poder trabalhar tranquilo.

  • Um grande cidadão, um extraordinário administrador, vai deixar muitaaaa saudade. Foi o primeiro administrador que me lembro ter feito um segundo mandato melhor que o primeiro. Quero ter a felicidade de votar nele pra reconduzilo a cuidar de nossa Paraiba. Feliz do estado que tem um governador como RC, nisso a Paraiba teve sorte. Até logo RC.

  • Tião Lucena, você não tem ISENÇÃO para falar de Ricardo Coutinho. Vc é um comissionado do governo. Não esqueça disso nunca.

    • Amigo Paulo, para sua informação: Sou Procurador do Estado com 35 anos de serviços prestados. Se quiser me aposentar, me aposento hoje. Ocupo, com muita honra, um cargo de confiança no Governo, mas posso deixa-lo amanhã e não haverá problema algum. Talvez você não saiba disso e por isso estou lhe informando. Se quiser dinheiro emprestado, vá tomar no banco.

  • Paula Frasinetti Barboisa de Andrade

    Melhor governador do Brasil que Deus o abençoe, gratidão por este ser humano que foi impar em nossa Paraíba. VIVA O TRABALHO.

Deixe uma resposta:

Seu endereço de e-mail não será mostrado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Sliding Sidebar

Sobre Tião Lucena

Sobre Tião Lucena

Tião Lucena, nascido e criado no Sertão, é jornalista desde 1975, tendo começado em A União como repórter e trabalhado em O Norte, no Correio da Paraíba, no Jornal O Momento e no jornal de Agá.

Social Profiles