As derradeiras do dia

Tem parlamentar do PSB rezando pra ser expulso da legenda. É que, não sendo por expulsão, o parlamentar só pode trocar de partido se for pra formar num partido novo, recém criado ou por motivo justo. A justificativa nesse caso seria acompanhar o governador numa nova legenda. E isso não seria o bastante. O mandato de cada deputado pertence ao partido pelo qual se elegeu. É a lei que diz isso e contra a lei ninguém pode.

**

O negócio não vai ser tão fácil de ser resolvido. Se eu fosse dirigente partidário, jamais daria esse gostinho a quem está abandonando a legenda por puro oportunismo. Mataria na unha, de raiva, do bofe, deixaria o cabra azul de raiva, roxo de desgosto, fumaçando pelas ventas e peidando.

**

Quem quiser sair que saia, a porta da rua está bem ali, mas aguente as consequências, diria eu de peito lavado. E ficaria assistindo de camarote, comendo pipoca e bebendo capilé de groselha em canudo de “prástico”.

**

Esse amor revolucionário de um ex-dirigente partidário pela nova ordem política do Estado não é simplesmente amor, é a garantia de manutenção da árvore de empregos em mãos de familiares seus. Tem mais de 15, segundo o passarinho cagão que me visita nas bocas de noite.

**

Ricardo Coutinho estará em Sousa nesta quinta-feira. Às 19 horas profere palestra no VI EIPB – Encontro Interdisciplinar da Paraíba, enfocando o tema “Democracia e Políticas Sociais : Reflexões e Desafios”. Antes, às 17 horas, concede entrevista coletiva à imprensa sousense nas dependências do Troodon Hotel.

**

Quero ver quando o tinteiro secar.

**

Aí a porca torce o rabo.

**

Esse filme é velho, já assisti mil vezes. E todo ano é reprisado.

**

Besta é quem acredita nessas promessas doces.

**

Sou igual a Gominho: “Mais vale uma rapadura salgada do que duas promessas doces.”

**

Quem enricou com promessa foi São Severino dos Ramos.

**

Amor bandido é aquele amor fugaz que vem de repente e de repente se esvai.

**

Basta acabar o monei.

**

Parece que aquele segredo de justiça que impedia informações sobre o processo do calango falso foi quebrado. Hoje apareceu uma publicação com os nomes dos implicados.

**

Danou-se!

**

Viuge!

**

Lascou.

2 Comentário On As derradeiras do dia

Deixe uma resposta:

Seu endereço de e-mail não será mostrado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Sliding Sidebar

Sobre Tião Lucena

Sobre Tião Lucena

Tião Lucena, nascido e criado no Sertão, é jornalista desde 1975, tendo começado em A União como repórter e trabalhado em O Norte, no Correio da Paraíba, no Jornal O Momento e no jornal de Agá.

Social Profiles

teste