AS DISCÍPULAS DE MATUSALÉM

                                                     

Vocês viram como aquela cantora está com a cara inchada de tanto botar botox? Meu Deus, como ela ficou deformada! Os beiços inchados, parecem vítimas de bofete violento. O rosto está redondo, os olhos quase sumiram, a cara parece uma melancia sem a casca verde de fora. Vendo aquilo, concluo: a artista não aceita a velhice, certamente porque espera encontrar amor jovem para preencher seu restinho de vida. Mas haveria meio melhor do que entupir o rosto de botox e silicone e ficar daquele jeito feio, deprimente, horrível, com o risco de estourar a qualquer hora, de tão inflado.

Aliás, o que tenho visto nas colunas especializadas em fofocas são anciãs querendo retornar à juventude às custas do bisturi do cirurgião plástico. Dá medo espiar para aquela multidão de idosas, todas juntas somando a idade de Matusalém, com as bocarras abertas por causa do espichamento, os olhos esticados feito olho de japonês, as maçãs do rosto alumiando feito catarro em parede e os cabelos pintados de vermelho. Se alguém inventasse de filmar uma história de múmias e bruxas no Brasil, eu de logo mandaria dizer que os extras da fita ele encontraria na Paraíba. Bastaria consultar os meus amigos Gerardo e Abelardo, por exemplo, que eles dariam os endereços, com nomes e data de nascimento de cada uma.

Sou adepto da velhice chegando e a gente aceitando.

É bonito ver o aparecimento das rugas, a substituição dos cabelos pretos pelos prateados, os netos abraçando o velhinho e chamando de vovô e até a aposentadoria do pinto quando o tempo chegar. Quando muito, abro mão ao uso do viagra, porque a fornicação é uma coisa salutar ao organismo e fortalece o ego. Agora, espichar o que está murcho e preencher de silicone os peitos adormecidos, isso é de lascar o cano.

 Sou partidário de minha conterrânea Joana que veio aqui tirar uma chapa do pulmão e, lá no moço da radiografia, sentou-se para ser examinada quando ele a mandou encher os peitos de ar. O rapaz apontou a máquina e se espantou ao ver Joana com o bico do peito na boca, soprando. Foi a ela perguntar o que estava acontecendo e Joana respondeu perguntando:

-Ôxente, e o senhor não mandou eu encher o peito de ar?!”

1 Comentário On AS DISCÍPULAS DE MATUSALÉM

  • Quando li Matusalém, pensei que a matéria era sobre a ponte da Beira Rio. A velhinha ainda não foi inaugurada, mas, já está passando por reparos devidos ao buracos na cabeceira da ponte. Ali a quantidade botox vai ser grande.

Deixe uma resposta:

Seu endereço de e-mail não será mostrado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Sliding Sidebar

Sobre Tião Lucena

Sobre Tião Lucena

Tião Lucena, nascido e criado no Sertão, é jornalista desde 1975, tendo começado em A União como repórter e trabalhado em O Norte, no Correio da Paraíba, no Jornal O Momento e no jornal de Agá.

Social Profiles

teste