Desgraça em Planaltina | Blog do Tião Lucena

Desgraça em Planaltina

Reprodução

Miguel Lucena

Enquanto a festa rolava, na tarde de sábado, na periferia de Planaltina/DF, o açougueiro Valdemir, 30 anos, observava sua companheira Leidenaura, 37, em cochichos e risadas com as visitas. O nome dela era para ser Lady Laura, em homenagem à mãe de Roberto Carlos, mas erraram no cartório de Goiás.
Quinze pessoas se aglomeravam na casinha de meia-água, comendo rabada, bebendo corote e ouvindo músicas de ciúmes, chifres e facadas.
Na medida em que o álcool fazia mais efeito, a mulher já falava alto, para todos ouvirem: “Valdemir é um galo!”. A risadaria foi geral.
Valdemir quis tomar satisfações à noite, mas Leidenaura não articulava as palavras, de tanto corote.
Logo cedo, ainda entorpecida pela farra do dia anterior, Leidenaura comunicou a Valdemir que iria cozinhar um mocotó e chamar os mesmos amigos. Lá para as 11h, o pessoal começou a chegar, levando corotes, Fogo Paulista e Cinzano.
No meio da farra, chegou Osmar, a quem Leidenaura encheu de elogios: “Esse aqui sabe fazer o serviço, não é galo, não!”. Outra risadaria.
Transtornado, Valdemir foi até a cozinha, voltou com uma faca de açougueiro e partiu para furar Osmar. Leidenaura plantou-se à frente do suposto amante e morreu com três facadas certeiras. Uma amiga dela também foi ferida no braço. Osmar correu e escapou. Valdemir foi preso e poderá ser condenado a 30 anos de reclusão

Deixe uma resposta:

Seu endereço de e-mail não será mostrado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.