Lava Jato alcança Delfim Neto

Reprodução

Delfim Netto foi ministro da Fazenda no período do regime militar

A Polícia Federal deflagrou na manhã de hoje (9) a 49ª fase da Operação Lava Jato para investigar pagamento de vantagens indevidas a agentes públicos e políticos por parte de consórcio de empreiteiras diretamente interessado nos contratos de construção da Usina Hidrelétrica de Belo Monte.

A etapa, denominada Buona fortuna, cumpre nove mandados de busca e apreensão, nos estados do Paraná e São Paulo. Os mandados judiciais foram expedidos pelo juiz Sérgio Moro. Uma das buscas é feita na casa do ex-ministro da Fazenda Delfim Netto. O advogado Luiz Appolonio Neto, sobrinho de Delfim, também é alvo da operação.

Em depoimento em 2016, Delfim confirmou que recebeu R$ 240 mil da Odebrecht. De acordo com ele, o dinheiro em espécie foi entregue no escritório de seu sobrinho por “motivos pessoais, por pura conveniência”, devido a um serviço de consultoria prestado por ele à empreiteira.

Segundo a PF, as investigações realizadas mostram “o pagamento de vantagens indevidas a agentes públicos e políticos por parte de consórcio de empreiteiras diretamente interessado nos contratos de construção da Usina Hidrelétrica de Belo Monte”.

3 Comentário On Lava Jato alcança Delfim Neto

  • Mais um ícone da direita perde a plumagem blindada. Que venham outros mais, e que rotas futuras cheguem aos bairros
    de Higienópolis e Jardins, em SP.

  • Bom comentário Candieiro, bom comentário. No entanto, Delfim já teve seu tempo de sicofanta da máquina que torturava e, assim, é peixe menor, cachorro morto. Quero ver é Aécio, Serra, Temer, Eliseu quadrilha, o gatinho angorá aí sim eu bato palmas. Por enquanto, a república de Curitiba não passa de falsários vestidos de toga

  • Aécio está e sempre estará sob o “manto protetor” do GM. Serra, aquele do “atentado com bolinha de papel”, recebeu um “pŕeesentazo”
    da ministra Eosa Weber, hoje à tarde, do STF, e pelo visto continuará “blindado” por muito e muito tempo. Eliseu Padilha é outro que
    eu creio que sairá “livre, leve e solto”, o amigo do MT já tem mais de 70 anos. O gatinho angorá ainda vai acabar retornando ao
    governo do Rio de Janeiro, sob os aplausos de muitos cariocas que acreditam que mais uma intervenção resolverá os problemas oriundos
    do “bom convívio” com bicheiros e traficantes. O Moro, em breve, irá morar nos States. Dizem que recebeu convite de Harvard para
    ser professor, mas isso não significa o mesmo “status” de tempos atrás. Sem contar que em Havard tem um atuante grupo de pesquisadores
    da América Latina, e isso deverá ser um “calo” nas pisadas do Moro por lá. E nós veremos daqui a uns 20 anos a Rede Globo, mais uma
    vez, pedir desculpas por ter apoiado mais um GOLPE, isso se ela sobreviver até lá.

Deixe uma resposta:

Seu endereço de e-mail não será mostrado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Sliding Sidebar

Sobre Tião Lucena

Sobre Tião Lucena

Tião Lucena, nascido e criado no Sertão, é jornalista desde 1975, tendo começado em A União como repórter e trabalhado em O Norte, no Correio da Paraíba, no Jornal O Momento e no jornal de Agá.

Social Profiles

teste