Maranhão descarta união das oposições

O senador José Maranhão, pré-candidato a governador da Paraíba, disse nesta terça-feira (17) que está trabalhando para ganhar as eleições no primeiro turno, e que não acredita em união das oposições porque, citando José Américo de Almeida, “política é a arte dos possíveis”.

A declaração aconteceu em entrevista, hoje, antes de sabatina na Ordem dos Advogados do Brasil, Seccional Paraíba, que acontece durante toda esta semana com os pré-candidatos a governador.

Os projetos de Maranhão divergem do PV e PSDB, que têm Lucélio Cartaxo como pré-candidato ao governo. O rompimento entre Maranhão e Luciano Cartaxo se deu muito cedo, quando o MDB lançou a pré-candidatura ao governo.

Maranhão disse que está conversando com PP e PSC sobre possíveis alianças. Com o PR o MDB já está fechado. O partido já garantiu o vice-governador na chapa, que é Bruno Roberto.

O pré-candidato disse que confia e espera que Daniella Ribeiro e o PP firmem aliança com sua chapa. Ele fez a declaração, com elogios à deputada estadual. “Nós só desistimos na hora certa, quando há fatos que determinam isso. Todos os caminhos nos levam a crer que Daniella Ribeiro e seu partido, o PP, formarão aliança conosco. E nós achamos que ela poderá ser uma candidata com ampla possibilidade de sucesso, sobretudo se ela firmasse aliança com o MDB.”

Ele disse que não desiste cedo e que as negociações com partidos durarão até o último instante dos prazos. “Nós temos uma relação não interrompida com todas as lideranças do estado e vamos continuar dialogando até quando terminar os prazos”, revelou o senador.

Maranhão disse que tem tido um desempenho muito bom entre os jovens de 16 a 38 anos de idade, e disse que a idade está na mente. “Há pessoas que são muito jovens, mas têm uma cabeça de cem anos atrás, e outros que são velhos, mas estão cem anos à frente”.

4 Comentário On Maranhão descarta união das oposições

  • Este golpista jamais será eleito governador, se candidatou apenas por causa do dinheiro que o partido vai disponibilizar para o mesmo, queria saber se ele teria coragem de se candidatar se perdesse os quatro anos restantes do senado, ai sim, eu diria que ele era corajoso em se lançar na disputa para governo do estado, agora se ele perder a campanha continua como senador mais quatro anos, quem é que não quer uma boquinha desta. Está jogando com um pássaro na mão e outro voando.

  • Fiquei perplexa com a entrevista do candidato Maranhão, quando se perguntou qual a opinião dele sobre a administraçao RC ele negou-se. Quem sabe não poderia elogiar porque não teria o que criticar. Sei que nenhuma administração é perfeita, mas a de nosso governador representa é a melhor administração que a Paraiba já viu, então procurar pequenas falhas nao seria elegante .

  • Maranhão não fala da excelente gestão do Ricardo Coutinho porque sabe que ele (Maranhão)
    há muito perdeu direito ao titulo ( como ele próprio se denomina) de ‘mestre de obras”.
    Ricardo ,sem precisar de se auto homenagear, fez, e continua fazendo, mais obras do que
    qualquer governo anterior.

    Maranhão, agora, só pode ostentar o mesmo título que Cássio: senador Golpista!
    Traiu os eleitores, e trai o país cada vez que vota a favor do Temer..

    A Paraíba merece ser governada por alguém compromissado com a Democracia.

    E esse não é o caso do senador Maranhão, como também não é o de Cássio.

  • Entrevista fôfa, sem conteúdo.

Deixe uma resposta:

Seu endereço de e-mail não será mostrado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Sliding Sidebar

Sobre Tião Lucena

Sobre Tião Lucena

Tião Lucena, nascido e criado no Sertão, é jornalista desde 1975, tendo começado em A União como repórter e trabalhado em O Norte, no Correio da Paraíba, no Jornal O Momento e no jornal de Agá.

Social Profiles

teste