Promotor garante que interdição do IPC ” trará mais prejuízos do que ganhos”

O coordenador do Núcleo de Controle da Atividade Policial (Ncap), órgão vinculado ao Ministério Público da Paraíba, promotor Guilherme Lemos, criticou a decisão do Ministério Público do Trabalho na Paraíba (MPT-PB), na pessoa do procurador Eduardo Varandas, em interditar o Instituto de Polícia Científica (IPC), em João Pessoa.

Segundo o promotor, a interdição total deve trazer mais prejuízos do que ganhos à sociedade.

“Estou muito preocupado diante da necessidade dos serviços que ali são desenvolvidos para a prestação da atividade policia e jurisdicional”, declarou em entrevista à jornalista Angélica Nunes, do Jornal da Paraíba.

  • Ainda de acordo com Guilherme, o Ministério Público da Paraíba já tinha ciência dos problemas e negociava a assinatura de um Termo de Ajustamento de Conduta com o Governo do Estado para solucionar os problemas no local.

1 Comentário On Promotor garante que interdição do IPC ” trará mais prejuízos do que ganhos”

  • Bento Pinheiros de Araújo

    Caminhão Baú preso em baixo da marquise do viaduto do ponto de cem reis. Motorista não observou a placa de sinalização que indicá altura permitida 3 MTS

Deixe uma resposta:

Seu endereço de e-mail não será mostrado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Sliding Sidebar

Sobre Tião Lucena

Sobre Tião Lucena

Tião Lucena, nascido e criado no Sertão, é jornalista desde 1975, tendo começado em A União como repórter e trabalhado em O Norte, no Correio da Paraíba, no Jornal O Momento e no jornal de Agá.

Social Profiles

teste