Juiz bota o dedo na cara do corregedor do CNJ e diz que ele tem muito o que explicar à sociedade

Lembram do juiz federal Eduardo Cubas, aquele que quis recolher as urnas eletrônicas nas últimas eleições por considera-las fraudulentas? Pois o homem provocou o maior rebu no CNJ ao prestar depoimento perante o Corregedor e futuro presidente do STJ, Humberto Martins. Simplesmente botou o dedo na cara do corregedor e disse um magote de coisas gravíssimas, conforme conta na sua coluna de O Globo o jornalista Lauro Jardim.

Diz Jardim:

“Foi tenso o depoimento ao CNJ do juiz federal Eduardo Cubas, afastado após mandar recolher urnas eletrônicas durante a campanha eleitoral. Com dedo em riste, o juiz lançou suspeitas sobre a conduta de Humberto Martins, corregedor nacional de Justiça e próximo presidente do STJ”.

“Disse o juiz Cubas: “Não sou acusado de roubar ou de ser um bandido de toga, como muitos do Poder Judiciário. Não tenho filho recebendo milhões de reais, (…) o STJ hoje encontra-se temeroso com o que pode ser descoberto em razão de corrupção. (…) Estranha-me muito a conduta de Vossa Excelência de mandar recolher os celulares ao me receber em seu gabinete. Mas eu gravei nossa conversa. Vossa Excelência tem muito a explicar à sociedade”.

Viuge!

2 Comentário On Juiz bota o dedo na cara do corregedor do CNJ e diz que ele tem muito o que explicar à sociedade

Deixe uma resposta:

Seu endereço de e-mail não será mostrado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Sliding Sidebar

Sobre Tião Lucena

Sobre Tião Lucena

Tião Lucena, nascido e criado no Sertão, é jornalista desde 1975, tendo começado em A União como repórter e trabalhado em O Norte, no Correio da Paraíba, no Jornal O Momento e no jornal de Agá.

Social Profiles

Mais comentadas