Jornalismo de esgoto

Thiago Morais foi chamado de esgoto pela deputada Estela Bezerra. Ele chegou ao plenário da Assembléia, local de trabalho da deputada e, de bote pronto, atacou-a com a pergunta previamente preparada. Estela disse que não conversava com ele, como era do seu direito, e como Thiago insistisse, declarou que ele faz um jornalismo de esgoto.

O rapaz partiu pra cima da deputada. De gravador ligado, abriu discussão, ele em pé e ela sentada e aos gritos exigiu respeito.

Criou um fato para ser explorado, como de fato foi mais tarde, pelo seu grupo.

De agressor transformou-se em vítima.

Estela agrediu o jornalista, relatam as manchetes.

Terá agredido mesmo?

Pelo que vi no vídeo e o leitor verá também, o agressor foi ele.

Esse rapaz está careca de fazer isso.

Dia desses entrou no Forum criminal somente para tentar tirar Ricardo Coutinho do sério.

Em todas as entrevistas com João Azevedo ele puxa um assunto absolutamente divorciado do  assunto que está sendo tratado em qualquer solenidade.

E depois fica com raiva quando o chamam de esgoto.

Acho que quem deveria achar ruim era o esgoto.

 

7 Comentário On Jornalismo de esgoto

  • Se fosse Cássio no lugar de Estela ?

  • Protesto contra Estela, o esgosto é mais limpo

  • Não digo só neste blog, como um verme desse tipo atenta contra uma parlamentar dessa forma. Isso é o quê temos na imprensa no estado da paraíba.

  • É falta de homem deixar um cachorro sem coleira desse fazer o que quer!Queria que fosse comigo pra vê se eu não quebrava o cadete nesse analfabeto.Esse esgoto está empenhando pelos os ouvidos!!!

  • A Deputada Estela errou. Desculpe-me se digo isso. Mas errou por dar atenção a um sujeito dese despreparado para exercer a função. Esse é um daqueles jorenalistas que irão passar por aqui sem dizer porque nem para que passaram. Sabe aquele que precisar de luz dos outros para iluminar o seu pobre e escuro caminho ? Pois foi isso que ele fez: tinha que sair do seu podre e merecido anonimato por alguns minutos. São aqueles 15 minutos de fama que dizem todo ser ter direito. Ele não tinha e, por isso, provocou a deputa. Insisto: Estela errou. Nada a declarar, e fim de papo. O silêncio dela diria muito mais. Mesmo sem conhecer, sem ter votado nela, toda a minha solidariedade a deputada. Vamos em frente.

    • Parece que o personagem em questão foi e está muito bem preparado para desempenhar o papel
      que foi “entregue” a ele. Como todo espetáculo tem tempo previsto para sua duração, chega o
      momento em que os “atores” assumem novos compromisso e personagens. O que difere no personagem
      em questão é o fato de que o papel que ele desempenha, findo o atual acordo com o “produtor” , ele
      só trocará de “produtor” e continuará desempenhando o mesmo papel no palco de um espetáculo
      chamado oposição ( assim mesmo com “o” minúsculo, dado a baixa qualidade da obra).
      É o chamado ator de um só personagem.

  • Jornalista desqualificado que não poderia ter acesso ao plenário. Deve ser contratado da oposição

Deixe uma resposta:

Seu endereço de e-mail não será mostrado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Sliding Sidebar

Sobre Tião Lucena

Sobre Tião Lucena

Tião Lucena, nascido e criado no Sertão, é jornalista desde 1975, tendo começado em A União como repórter e trabalhado em O Norte, no Correio da Paraíba, no Jornal O Momento e no jornal de Agá.

Social Profiles